Rigotto e Rossetto anunciam criação de comitê para o combate à seca

Agronegócio

Rigotto e Rossetto anunciam criação de comitê para o combate à seca

Rigotto reuniu-se ontem com Rossetto para definir ações em conjunto no combate à seca
Por:
1 acessos

O governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, reuniu-se ontem (14-03), no Palácio Piratini, com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, para definir as ações em conjunto dos governos estadual e federal no combate à seca que assola o Rio Grande do Sul. No encontro, ficou definida a criação de um comitê para gerenciamento da estiagem, para que sejam estabelecidas prioridades no atendimento às famílias atingidas. "É de fundamental importância a união do governos do Estado e Federal, juntamente com a Federação das Associações de Municípios do RS (Famurs), e as entidades representativas do setor primário nesta situação emergencial", afirmou Rigotto.

De acordo com o governador, a ação conjunta tem como objetivo agilizar a operacionalização do atendimento aos municípios gaúchos atingidos pela seca. Rigotto informou, ainda, que o comitê que fará análise das alternativas para o combate à estiagem será coordenado pela secretaria estadual da Agricultura e Abastecimento, e composto por secretários de Estado indicados pelo governador e por representantes do governo federal. "Além das medidas adotadas que serão anunciadas, vamos conversar e tentar construir alternativas nestes próximos dias, para que tenhamos minimizados os efeitos da seca, principalmente sobre os pequenos agricultores", revelou. Rigotto lembrou também que a chuva que caiu no Estado neste final de semana serviu para amenizar os efeitos da estiagem.

Prioridade:

O governador destacou que, com a criação do comitê, será possível definir onde a situação é mais emergencial no Estado, e criar condições para priorizar medidas que evitem situações semelhantes a vivida atualmente no futuro. Na audiência com o ministro Rossetto, ficou definido que os trabalhos do comitê terão duração de 15 dias, e que será solicitado a Famurs o repasse de números e informações sobre a situação das famílias que ainda não foram atendidas por programas federais e estaduais, até a próxima sexta-feira (18-03). "O ministro me confirmou prioridade no atendimento das questões do Rio Grande do Sul e garantiu que estão sendo analisados os documentos que se referem à estiagem deste ano, não envolvendo procedimentos anteriores", informou o governador.

O ministro Miguel Rossetto afirmou que o fundamental é construir uma relação de parceria entre o governo federal e estadual no atendimento de demandas das famílias gaúchas que sofrem com os efeitos da seca. De acordo ainda com o ministro, o presidente Lula manifestou seu desejo de vir ao Rio Grande do Sul nesta semana para verificar de perto a situação que se encontra o Estado em função da estiagem.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink