Rio Grande do Sul cobra do governo decisão sobre venda de soja


Agronegócio

Rio Grande do Sul cobra do governo decisão sobre venda de soja

Por:
1 acessos

Os gaúchos estão pedindo ao governo federal a tomada de ações concretas a respeito da comercialização da safra de soja gaúcha. O assunto foi abordado ontem por produtores e governantes, que aproveitaram a presença do ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, na abertura da 4ª Expodireto Cotrijal e do 14º Fórum Nacional da Soja, em Não-Me-Toque. "O governo federal já anunciou que a comercialização da safra será liberada mas, até agora, não tivemos nenhuma ação efetiva nesse sentido. Os produtores já estão colhendo e não podem ser prejudicados", argumenta o deputado estadual Heitor Schuch (PSB).

O ministro garantiu que uma solução jurídica para a comercialização da safra gaúcha será anunciada nos próximos dias. Segundo ele, a colheita será escoada para o mercado interno e externo. "O escoamento está garantido, e a próxima safra vai depender de uma franca negociação entre o Legislativo e o Executivo. Amanhã (hoje), conversaremos com a Comissão de Agricultura da Câmara para encaminhar o instrumento adequado para uma rápida decisão, ouvindo cientistas, ambientalistas e pessoas contra e a favor para formar uma opinião definitiva" diz.

De acordo com o ministro, há uma determinação judicial que ainda não está resolvida e o governo, "como legalista que é", atenderá à decisão da Justiça. "Não se pode afrontar o Poder Judiciário sob nenhuma hipótese", declara.

O governador do Estado, Germano Rigotto, acha fundamental a elaboração de uma legislação de proteção ao meio-ambiente e a obrigatoriedade da rotulagem dos produtos que contêm soja geneticamente modificada. "Tentaram carimbar o Rio Grande do Sul como o único Estado produtor de soja transgênica mas esse problema está presente em todos os estados com produção de soja. Até nos assentamentos, em todo o Brasil, há o plantio da soja transgênica", declara o governador.

Segundo Rigotto, a questão da soja transgênica não se restringe somente aos grandes produtores. "Ela atinge a todos os agricultores, inclusive aos pequenos, e envolve esta e todas as demais futuras safras de soja", afirma. Para Rigotto, a atual safra gaúcha de soja, de 8,5 milhões de toneladas, não pode ser desconsiderada. A produção da oleaginosa no Rio Grande do Sul em 2003 cresceu em importância e no volume, que é 2 milhões de toneladas superior em relação ao do ano anterior, observa Rigotto. Ele lamenta o fato de o Brasil não ter um marco regulatório legal sobre o problema dos transgênicos.

A Expodireto Cotrijal termina na sexta-feira. A organização do evento espera que 110 mil pessoas circulem pelo Centro de Difusão Tecnológica da Cooperativa Tritícola Mista Alto Jacuí (Cotrijal).

Entidades promovem ato público na quinta-feira

As Federações dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag) e das Cooperativas Agropecuárias (Fecoagro) promovem nesta quinta-feira, às 10h, um ato público em defesa da comercialização da safra de soja gaúcha na Praça Central de Não-Me-Toque. As duas entidades acreditam na presença de milhares de agricultores familiares e de cooperativas, assim como autoridades e políticos ligados ao setor primário.

EUA reconhecem América do Sul como maior fornecedor de soja

O governo dos Estados Unidos reconhece formalmente a consolidação da América do Sul como principal fornecedor mundial de soja e derivados. O último relatório do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), divulgado no dia 11 de março, estimou a produção conjunta do Brasil e da Argentina em 86 milhões de toneladas em 2002/03, contra colheita de 74,3 milhões de toneladas nos EUA.

As exportações de soja em grão da América do Sul (Brasil e Argentina) foram estimadas em 30,5 milhões de toneladas, contra 26,1 milhões de toneladas para a exportação norte-americana. Isso sem considerar os embarques de farelo e óleo de soja, subprodutos cuja exportação já era liderada pela Argentina há alguns anos. A União Européia continua como principal importador mundial de soja, com 20,6 milhões de toneladas em compras externas na temporada 2002/03, conforme cálculo do USDA. A China aparece como principal importador individual com 16 milhões de toneladas, e o Japão figura como comprador de 5 milhões de toneladas de soja em grão. Outros países (exceto Comunidade Européia, China e Japão) deverão importar um total de 19,2 milhões de toneladas.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink