Rio São Francisco: Governo vai investir R$ 9 mi em dragagem
CI
Agronegócio

Rio São Francisco: Governo vai investir R$ 9 mi em dragagem

Empresa que ainda transporta cargas pelo São Francisco ameaça trocar o rio pela rodovia
Por:

O Ministério dos Transportes informou que investiu R$ 3,7 milhões na manutenção do São Francisco em 2013. A pasta ainda estima gastar outros R$ 9 milhões para reverter o assoreamento. O edital de licitação para a dragagem do rio foi lançado no último mês.


O ministério também informou que está em curso um estudo detalhado do rio que permitirá investimentos em ações mais consistentes a partir de 2015, como retirada de pedras.

Os efeitos da seca também já trazem consequência para o setor de energia elétrica. O volume de água liberado da barragem de Sobradinho caiu de 1.300 m³/s para 1.100 m³/s, para que se possa acumular mais água.

A situação no reservatório de Itaparica é ainda pior que a de Sobradinho, que está com pouco mais da metade de sua capacidade (57%). A outra barragem tem apenas 29% da capacidade.

De 2012 para cá, a geração hidráulica de energia tem perdido espaço no Nordeste, onde o São Francisco era a principal fonte de energia.

De acordo com a Chesf (Companhia Hidrelétrica do São Francisco), se em 2012, 74% da energia fornecida à região vinha das usinas hidrelétricas e 7% vinham das termoelétricas, hoje, cada uma dessas fontes responde por 36%.

O restante vem de outras regiões do país (25%) e de geração eólica (3%).

Últimos 50 anos

A já limitada navegação no rio São Francisco ficou ainda mais comprometida pela pior seca dos últimos 50 anos na região do semiárido. Antigos problemas de erosão das margens e de assoreamento somam-se agora à diminuição do nível do rio, expondo rochas ao longo dos 1.579 quilômetros navegáveis.

 
A única empresa que ainda transporta cargas pelo São Francisco ameaça trocar o rio pela rodovia, mudança que aumentaria os custos da indústria que depende do caroço de algodão do oeste baiano.

A profundidade média normal no trecho entre as cidades baianas de Ibotirama e Juazeiro é de 2,5 metros. Em alguns pontos, está em 1,80 metro. (da Agência Brasil)

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink