Agronegócio

Rio Verde: destacando futuro do agro com crise política, José Mário palestra no IF Goiano

O presidente da Faeg foi o convidado especial da 5ª Semana Agronômica do Instituto Federal Goiano. Com o tema “Esteja preparado para o ano dos desafios”.
Por:
331 acessos

Falando para cerca de 250 jovens em Rio Verde, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, foi o convidado especial da 5ª Semana Agronômica do Instituto Federal Goiano da cidade. Abordando o tema “Esteja preparado para o ano dos desafios”, ele fez questão de citar o atual - e delicado - momento político vivido pelo Brasil, com o afastamento de Dilma Rousseff. Além disso, Schreiner destacou os potenciais e avanços do setor produtivo em Goiás, e a representatividade do Brasil quando o assunto é segurança alimentar.

A palestra, que aconteceu durante a abertura da Semana Agronômica, foi ministrada na noite desta segunda-feira (16) e contou ainda com a presença de profissionais, pesquisadores em áreas e atividades ligadas ao setor e autoridades. Na ocasião, o presidente da Faeg elogiou o público e o interesse dos estudantes em relação ao futuro. “São jovens que precisam estar preparados para os desafios do agro e da economia como um todo. E falo, dentro de um cenário bastante positivo, já que o Brasil, em termos de segurança alimentar, é a bola da vez”, pontuou.

palestra 5 semana agronomica if goiano rio verde 16 05 2016 fredoxcarvalho 17"Somos um dos maiores produtores de alimento no mundo", disse Schreiner. Foto - Fredox CarvalhoDe acordo com ele, o Brasil possui 4 milhões de hectares a serem incorporados ao processo produtivo. “Temos um potencial em mãos e um futuro promissor à nossa frente. Para se ter uma ideia, atualmente o país possuiu 851 milhões de hectares, sendo que 329,9 milhões estão ocupados por propriedades rurais e, desses, 236 milhões são destinados à produção de alimentos, silvicultura e biocombustíveis. Somos ou não, um dos maiores produtores de alimento no mundo?”, indagou Schreiner.

Dentro desse cenário, José Mário lembrou que o título é fruto de estudos, pesquisas e tecnologia. “Passos que alavancaram incrivelmente a nossa produtividade. Éramos grandes importadores e hoje podemos bater no peito para apresentar os números das nossas exportações. Conquistas assim nascem em institutos como esse (IF Goiano de Rio Verde). Eu tenho orgulho de ter sido aluno de uma instituição como essa”, disse.

O palestrante lembrou que o crescimento da população mundial irá exigir a ampliação cada vez mais da produção de alimentos e que, nesse cenário, o Brasil é um agente fundamental para garantir a segurança alimentar no mundo. “A América do Sul possui 268 milhões de hectares de terras agriculturáveis e boa parte delas está no território brasileiro. Isso significa que temos que pensar cada dia mais em soluções eficientes e em tecnologias que garantam a produção de alimentos de forma sustentável”, projetou.

“Hoje, no estado de Goiás, cerca de 85 mil produtores rurais precisam de assistência técnica para produzir mais e gerar mais renda. O desafio de vocês é chegar até eles”, propôs José Mário Schreiner. Para o presidente da Faeg, que também preside o Conselho Administrativo do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás), suprir as demandas por assistência técnica é a grande chave para promover a melhoria da classe social das famílias do campo e alavancar a economia goiana.

“Daqui também precisam sair profissionais capacitados e sensatos. Prontos para cobrar do Estado medidas que beneficiem e protejam o cidadão. Gente que defenda quem trabalha tanto - no campo ou fora dele. Não gente que, para conter a crise, quer alterar regras previdenciárias. Gente que olhe com carinho para o setor agropecuário: criador de tantos empregos e responsável por empurrar para frente esse país. Pessoas que tenham coragem de enxugar a máquina pública e investir em capacitação. Quem vai levantar o país são os trabalhadores merecedores. Homens e mulheres que, independente de partidos políticos, colocam a mão na massa e tem direito de cobrar austeridade desse novo governo. Em busca disso, vamos juntos. Por mais dignidade a quem faz do Brasil um dos países mais promissores do mundo!”, finalizou.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink