Rizicultura em perímetros sergipanos da Codevasf cresce em mais de 70%
CI
Agronegócio

Rizicultura em perímetros sergipanos da Codevasf cresce em mais de 70%

Mais de 38 mil ton de alimentos foram produzidos em 2013
Por:
A produção de alimentos nos perímetros da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Sergipe – que é predominantemente de perfil familiar – deu um salto. O crescimento no volume de produção foi de aproximadamente 52,3%, o que implicou aumento de mais de 60% no valor bruto da produção. Na rizicultura, o resultado chamou ainda mais atenção: a produção foi nada menos que 71,5% maior.

Depois de colherem 38.120 toneladas de alimentos em 2013 (contra as 25.019 toneladas do ano anterior), os agricultores dos perímetros irrigados do Baixo São Francisco sergipano esperam resultados ainda melhores nas próximas safras. O motivo são os investimentos que a Codevasf vem promovendo com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), via programa Mais Irrigação, que destinou R$ 102 milhões para serem aplicados na reabilitação dos perímetros.

A rizicultura – que responde por mais de 80% do volume produzido nos perímetros Propriá, Cotinguiba/Pindoba e Betume – registrou produção de 31.615 toneladas de arroz na safra do ano passado, um verdadeiro salto em relação às 18.426 toneladas de 2012. O perímetro Betume registrou a maior safra entre os três, com 21.463 toneladas de arroz colhidas em 2013. No perímetro Cotinguiba/Pindoba, foram produzidas 7.378 toneladas do produto, enquanto o perímetro Propriá teve safra de 2.774 toneladas na rizicultura.

Também tiveram destaque as safras de coco verde (2.338 toneladas), banana (1.296 toneladas) e milho verde (1.288 toneladas), sendo as três cultivadas exclusivamente no perímetro irrigado Cotinguiba/Pindoba. Neste perímetro, o sistema de irrigação por aspersão também garantiu o plantio de goiaba, manga, abóbora, melancia, quiabo, laranja, pimentão e grama. A produção agrícola dos três perímetros se estendeu por uma área de 5.977 hectares, somando as áreas destinadas à prática da piscicultura.

A agricultura irrigada no Baixo São Francisco sergipano gerou, em 2013, uma receita bruta de produção de R$ 24,5 milhões, valor que movimentou significativamente a economia da região. Em 2012, haviam sido R$ 15,3 milhões. Hoje, 1.274 famílias desenvolvem algum tipo de cultivo nos 1.527 lotes irrigados estruturados para a produção nos perímetros irrigados Propriá, Cotinguiba/Pindoba e Betume. Além disso, os perímetros administrados pela Codevasf geram, somente na rizicultura, cerca de 5 mil empregos diretos e indiretos.

Marcelo dos Santos, produtor do perímetro Cotinguiba/Pindoba, confirma os ótimos resultados obtidos. “Na rizicultura, tivemos uma produtividade média de 7 mil quilos por hectare e vendemos o arroz por um bom preço, acima do mínimo estabelecido pelo governo federal. Todo mundo está satisfeito”, declarou Marcelo. “E as obras estão gerando uma grande expectativa. Se tudo acontecer conforme o planejado, a tendência é que a gente consiga resultados ainda melhores no futuro”, acrescentou o agricultor.

Infraestrutura revitalizada

O programa Mais Irrigação, lançado pelo governo federal em 2012, destinou R$ 102 milhões em recursos do PAC para serem investidos nos perímetros irrigados Propriá, Cotinguiba/Pindoba e Betume. Coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, o programa tem viabilizado a reabilitação dos perímetros da Codevasf, garantindo recursos para a revitalização da infraestrutura de uso comum. Em Sergipe, os investimentos já possibilitaram a reabilitação do sistema de drenagem dos perímetros e a modernização do sistema de topografia.

Nos próximos três anos, serão reabilitados mais de 57 quilômetros de canais de irrigação nos perímetros irrigados do Baixo São Francisco sergipano. A obra, que é uma das ações mais aguardadas pelos produtores, já teve seu início autorizado nos perímetros Propriá e Cotinguiba/Pindoba e está em fase de licitação no perímetro Betume. Cerca de R$ 30 milhões serão investidos na obra, que vai ampliar a eficiência na distribuição de água aos lotes irrigados.

Além disso, estão em execução as obras de pavimentação granítica de corredores de escoamento da produção agrícola, a reabilitação de canais de aproximação e o cadastramento e georreferenciamento das áreas dos perímetros irrigados do Baixo São Francisco sergipano. Atualmente, está em fase licitatória a reabilitação de 51 conjuntos de eletrobombas e dos quadros de comando elétrico das estações de bombeamento.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink