Rizobactérias estimulam crescimento de culturas

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI
DESCOBERTA

Rizobactérias estimulam crescimento de culturas

"O nosso objetivo foi o de comparar a inoculação convencional com a inoculação por bactéria"
Por: -Leonardo Gottems

Pesquisadores do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA) da Argentina utilizaram rizobactérias para promover um maior crescimento em culturas como a soja, por exemplo. De acordo com Mariana Puente, uma das responsáveis pelo desenvolvimento da pesquisa, a aplicação desta inovadora técnica na oleaginosa mostrou que aumenta a quantidade de proteína, peso e nitrogênio dos grãos. 

"A maneira convencional para realizar a técnica de co-inoculação é aplicar as bactérias selecionadas diretamente sobre as sementes. No entanto, a aplicação desta técnica pode dar resultados variáveis e heterogêneos, a inoculação foliar é uma tecnologia inovadora que permitiria uma menor dependência das condições gerais do meio ambiente e uma consistência potencial nos resultados”, comenta. 

Azospirillum spp. e Bradyrhizobium spp. são dois dos gêneros mais estudados de rizobactérias que promovem o crescimento das plantas. O efeito positivo da inoculação combinada destas bactérias tem sido relatado em várias investigações porque seus efeitos nas plantas são “sinergizados”, melhorando significativamente o crescimento e desenvolvimento de numerosas espécies de plantas de interesse agrícola. 

“O nosso objetivo foi o de comparar a inoculação convencional técnica com Bradyrhizobium (semente) com diferentes técnicas “coinoculation”, que é a combinação de tratamentos das sementes e foliar (em folhas)", indica a especialista. 

Com base nos estudos realizados, a pesquisa indicou que a dose ótima de inoculação folhar para uma resposta positiva com Azospirillum gerado foi 1 109 ufc · · mL-1, ou seja, 9.000 milhões unidades formadoras de colónias por mililitro inoculante, enquanto para Bradyrhizobium foi 1 · 106 cfu · mL-1, ou 6.000.000 unidades aplicadas à semente. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink