RJ: Agricultores de Floriano recebem certificação de produtos orgânicos
CI
Agronegócio

RJ: Agricultores de Floriano recebem certificação de produtos orgânicos

Propriedades rurais investem em técnicas ecológicas de plantio
Por:

Treze agricultores de Floriano, distrito de Barra Mansa, foram certificados neste fim de semana pela Abio (Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro). Técnicos da entidade visitaram as propriedades rurais que abandonaram o uso de defensivos agrícolas e adubos químicos e investiram em técnicas ecológicas de plantio.

Com a certificação, os agricultores vão receber o selo do Ministério do Desenvolvimento Agrário para comercialização de produtos orgânicos, como folhosas, mandioca, feijão, abóbora, quiabo e banana.

"A maioria dos produtores da localidade já havia deixado de usar insumos químicos e desenvolvia uma prática agroecológica de plantio. No entanto, faltava seguir alguns critérios técnicos para a certificação. Há um ano, a secretaria municipal de Desenvolvimento Rural, junto com a Abio, iniciou o trabalho com 20 agricultores do distrito, com acompanhamento e assistência técnica", contou Galba de Andrade, gerente de agricultura familiar da prefeitura.

Segundo ele, outros sete produtores serão certificados na segunda fase do programa. "Com isso, teremos aproximadamente 200 hectares de terra com potencial para produção de orgânicos em Barra Mansa", completou.

A técnica agrícola Denise Soares foi a facilitadora da Abio junto aos produtores de Floriano. Ela explicou que para receber a certificação, cada produtor seguiu as regras de manejo e plantio previstas no caderno de regulamentos técnicos de produção orgânica, do Ministério do Desenvolvimento Agrário. "Usamos o método do Sistema de Participativo de Garantia, que é um tipo de avaliação de conformidade que envolve todos os componentes da rede de produção orgânica", explicou Denise, que estima que a produção de orgânicos em Floriano chegue a 30 toneladas por semestre.

A representante da Abio, Cristina Ribeiro, informou que a intenção da entidade é a criação de um banco de sementes orgânicas no município. "Estamos resgatando as sementes chamadas ‘criolas', que não sofreram interferência de insumos agrícolas. Nossa intenção é criar um banco dessas sementes para conseguir abastecer os agricultores de Floriano e de outras localidades que se interessem pela produção orgânica", contou.

Para o secretário municipal de Desenvolvimento Rural, Leandro Machado, a certificação significa ganho direto para o agricultor. "Os programas de aquisição de alimentos do governo federal, incluindo a merenda escolar, prevê o sobre preço de até 30% para produtos orgânicos. No varejo, os produtos certificados vêm ganhando, a cada dia, a preferência dos consumidores. Além disso, tem a questão da saúde do produtor e sua família, que deixam de lidar diretamente com defensivos agrícolas e evitam, assim, diversas doenças", argumentou Leandro.

O agricultor Nilo Antônio Martins foi um dos treze produtores certificados. Há pelo menos três anos, ele não já não usava defensivos agrícolas nas plantações de mandioca e cana.

"Plantava sem produto químico, mas desconhecia os processos biológicos para melhorar a lavoura. Isso nos foi ofertado pela secretaria de Desenvolvimento Rural, junto com a Abio. Agora, com a certificação, espero conseguir um preço melhor nos produtos e melhorar a renda da família", disse Nilo.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink