Rondonópolis lidera ranking das exportações em Mato Grosso

Agronegócio

Rondonópolis lidera ranking das exportações em Mato Grosso

Os produtos mais enviados ao exterior foram os resíduos sólidos obtidos da extração do óleo de soja
Por:
2421 acessos
O município de Rondonópolis lidera o ranking das exportações de Mato Grosso. Indústrias e empresas instaladas na cidade exportaram em US$ 872,262 milhões ao longo de 2010, à frente das cidades de Sapezal, com US$ 558,390 milhões em exportação, de Nova Mutum, com US$ 493,783 milhões, e de Cuiabá, com US$ 465,729 milhões. Contudo, a quantia local enviada ao exterior em 2010 foi 4,88% menor do que o registrado em 2009, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

As exportações de Rondonópolis foram equivalentes a 14,76% da quantia geral de Mato Grosso no ano passado, que chegou a US$ 5,948 bilhões. Os produtos mais enviados ao exterior pela cidade foram os resíduos sólidos obtidos da extração do óleo de soja, com US$ 518,166 milhões, além do algodão, com US$ 129,343 milhões, e dos grãos de soja, com US$ 97,231 milhões. As carnes de suínos somaram em 2010 um volume em valores da ordem de US$ 66,651 milhões e o óleo de soja bruto, US$ 29,110 milhões. Vale ressaltar que houve um aumento ano passado de 56,27% nas exportações de grãos de soja, item em que a cidade vinha perdendo espaço para cidades produtoras.

Os principais destinos da exportação rondonopolitana foram os Países Baixos (US$ 148,027 milhões), a França (US$ 121,599 milhões) e a China (US$ 110,659 milhões). O melhor mês de 2010 para as exportações em Rondonópolis foi junho, com um volume em valores da ordem de US$ 95,031 milhões. Na região sul do Estado, além de Rondonópolis, se destacou nas exportações o município de Alto Araguaia, servido pela ferrovia, onde o volume em valores enviado ao exterior passou de US$ 65,325 milhões (2009) para US$ 453,030 milhões (2010).

Na área das importações, Rondonópolis também foi a principal base comercial de Mato Grosso, com valores na ordem de US$ 458,089 milhões. Os outros municípios mato-grossenses que mais importaram foram as cidades de Alto Araguaia, com US$ 171,048 milhões, e Cuiabá, com US$ 121,827 milhões. Os principais itens importados em Rondonópolis foram insumos agrícolas na área de fertilizantes, além de máquinas industriais e insumos industriais. As principais origens foram a República de Belarus (US$ 135,637 milhões), a Rússia (US$ 104 milhões) e o Canadá (US$ 40,928 milhões). O mês de maior importação foi julho, com US$ 65,595 milhões movimentados.

O saldo da balança comercial de Rondonópolis, calculando a diferença entre as exportações e as importações, apresentou superávit da ordem de US$ 420,173 milhões.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink