RS: agricultores da Serra produzem silagem de milho para alimentação bovina

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Marcel Oliveira
AGRONEGÓCIO

RS: agricultores da Serra produzem silagem de milho para alimentação bovina

A silagem de milho é um dos componentes mais importantes na alimentação de bovinos
Por:

A silagem de milho é um dos componentes mais importantes na alimentação de bovinos, uma vez que a planta fornece um grande volume de alimento palatável, com alta digestibilidade e rico em energia, o que resulta em um excelente potencial para produzir leite e carne. O volumoso é armazenado em silos trincheiras e utilizado durante o ano todo na propriedade rural.

Na região da Serra, 30.905 hectares de milho foram plantados com esta finalidade. Contudo, neste ano parte da área de milho grão plantada também deverá ser destinada para ensilagem devido ao ataque da cigarrinha-do-milho (Dalbulus maidis), que provocou o complexo de enfezamentos da planta e, consequentemente, perdas na produção em muitas áreas. Segundo a Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), a produtividade média na Serra é de 42.380 quilos de silagem por hectare.

No município de Cotiporã, a prática da ensilagem de milho é bastante representativa, tendo em vista que 37 famílias trabalham com a bovinocultura de leite. É o caso das famílias das agricultoras Solange Marcon e Cinara Marcolin, que têm 40 vacas em ordenha e uma produção e 1.300 litros de leite por dia. Elas plantaram 27 sacos de milho, o que equivale a aproximadamente 27 hectares, e deverão fazer mais de mil tonelada de silagem.

Marcos, filho de Cinara, diz que para pensar em trabalhar com leite tem que pensar em silagem, pois é o principal volumoso utilizado na produção leiteira. Ele comenta que também pretende cultivar pastagens de inverno com a finalidade de fazer silagem e alimentar as novilhas.

Em Cotiporã, estima-se que foram plantados pelo menos 300 hectares de milho destinados para silagem. Conforme a extensionista da Emater/RS-Ascar Jéssica Zalamena, identificar se o milho está no ponto ideal para a colheita, a altura de corte da planta, o tamanho das partículas da silagem e fazer uma boa compactação da silagem dentro do silo são alguns dos aspectos que devem ser observados para a obtenção de um alimento de qualidade. Porém, de acordo com ela, o ataque da cigarrinha deve impactar na produção e na qualidade da silagem neste ano no município.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink