RS: agroindústria familiar de São Borja participa de festival de queijos em São Paulo
CI
Imagem: Pixabay
AGROINDÚSTRIA

RS: agroindústria familiar de São Borja participa de festival de queijos em São Paulo

A agroindústria participou do Encontro de Negócios Queijeiros contou com a participação de pequenos produtores
Por:

Pertencente da localidade de Nhú-Porã do município de São Borja, a agroindústria familiar Laticínios Bella Vista, da produtora rural Daniela de Oliveira Fendt, foi participante do Festival A Queijaria, realizado na semana passada (07 a 10/04), em São Paulo, onde apresentou suas produções de queijos. Iniciando a programação, durante a quinta e sexta-feira (07 e 08/04), a agroindústria participou da Avaliação Nacional do Queijo, com outros 192 queijos artesanais brasileiros de 17 estados. Daniela apresentou dois tipos de laticínio, o queijo Bella Vista Premium, de característica colonial de longa maturação, que obteve nota 85, e o queijo Carijó, sendo este colonial temperado com chimichurri, que pontuou 81 de nota. A avaliação foi feita por uma equipe de 24 avaliadores e especialistas em queijos artesanais, comerciantes, maturadores, técnicos, comunicadores e consultores, representantes de dez diferentes estados do país.

Já no sábado (09/04), a agroindústria participou do Encontro de Negócios Queijeiros, que contou com a participação de mais de 30 pequenos produtores. No dia, Daniela apresentou seu empreendimento, expondo seus produtos e oferendo uma degustação ao público, com o objetivo de buscar novos mercados para o queijo que produz.

A produtora também participou do Congresso Brasileiro do Queijo Artesanal Brasileiro, durante o sábado e domingo (09 e 10/04), que encerrou as atividades do Festival. O evento proporcionou diferentes palestras e debates, com nomes relevantes para o mercado queijeiro, entre eles Maristela Nicolettis, Falco Luiz Bonfadini Araujo e Roberta Sudbrack, considerados os principais incentivadores do queijo artesanal. Durante o congresso foram abordados temas relacionados à legislação, mercado, fermentação e história, entre outros.

Para Daniela, a experiência adquirida a partir da participação no evento proporciona melhorar os processos de produção e a qualidade dos produtos. ?O concurso é importante para saber se meu produto está de acordo, se estou no caminho certo. E em relação à divulgação da agroindústria, eventos como este acabam sendo vitrine para mostrar e divulgar os produtos e entrar em contato com novos negócios e clientes?, avalia a produtora.

Segundo o extensionista rural Odacir Decol, a busca pelo conhecimento e a troca de experiência são fundamentais para que o produtor consiga melhorar a qualidade dos seus produtos e, dessa forma, torna-los competitivos, possibilitando a abertura para novos consumidores. Cabe destacar que os produtos das agroindústrias familiares do município têm excelente qualidade e não deixam a desejar, quando comparados com os de outras regiões tradicionais produtoras. Esse reconhecimento virá na medida em que nossos produtores e produtoras se desafiarem, assim como a Daniela está fazendo, informa o extensionista.

Decol ainda relata sobre o sentimento de gratificação, ao ver a agroindústria familiar ganhando destaque fora do Estado. É muito gratificante para nós da Emater, que acompanhamos a família desde o início, desde a concepção do projeto, assessorando os produtores em todo o processo de legalização, ver a dedicação e o empenho da família, que tem resultado no crescimento e evolução do empreendimento, declara Decol.

Sobre a Laticínio Bella Vista

A Agroindústria familiar, assistida pelo Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de São Borja, possui registro no Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e está inclusa no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Feaper) desde 2019. Também está inserida nos mercados institucionais, fornecendo produtos para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e para o 2° Regimento de Cavalaria Mecanizado, através do Programa Alimenta Brasil (PAB).

Visando qualificar cada vez mais os produtos, Daniela fez cursos na escola de Queijos no Brasil, em Juiz de Fora, Minas Gerais.

O leite, produzido na propriedade de Daniela, é transformado em diferentes tipos de queijos, como colonial, de minas frescal, de iogurte e temperado. Ainda é produzido derivados como manteiga, manteiga temperada com chimichurri, orégano, tempero verde, alho e pimenta calabresa, requeijão, doce de leite, ambrosia e leite integral tipo C, vendida em embalagem pet de um e dois litros.

A agroindústria trabalha com o sistema de entrega e as encomendas podem ser feitas via WhatsApp pelo número (55) 99977-3577 ou ainda através da página https://www.facebook.com/bellavistalaticinios. Os produtos também podem ser encontrados em vários estabelecimentos comerciais do município de São Borja.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.