RS: alta umidade dificulta implantação dos grãos de verão no Estado

Agronegócio

RS: alta umidade dificulta implantação dos grãos de verão no Estado

Precipitações prejudicam plantio de arroz, feijão e milho
Por:
1032 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.
Os agricultores gaúchos têm enfrentado dificuldades na semeadura da safra de grãos. Segundo o Informativo Conjuntural elaborado pela Emater/RS-Ascar, as condições meteorológicas ocorridas até o momento estão dificultando a implantação das lavouras, como, por exemplo, as de arroz situadas do Centro para o Oeste do Estado, onde as chuvas dos últimos dias foram mais intensas e persistentes.

Já do Centro para o Leste do estado, o plantio pôde ser efetuado sem maiores problemas, uma vez que a umidade se mostrou menor, facilitando a entrada das máquinas nas lavouras. O percentual de área semeada com arroz atinge, no momento, 15% do total projetado para esta safra, oito pontos percentuais a menos quando comparado à média dos últimos anos. 

O feijão da primeira safra foi outra cultura que teve o plantio retardado em função das condições meteorológicas adversas, principalmente no Noroeste do Estado. Em termos gerais, o percentual de área semeada chega a 15% do total de 48,6 mil hectares projetados para esta safra. Esse avanço foi verificado principalmente no Centro e na Serra, onde as chuvas não foram tão intensas. As lavouras recém-plantadas não enfrentam dificuldades na germinação.

Nas áreas semeadas com milho, situadas no Oeste do Estado, as altas precipitações podem ter causado a perda de boa parte da adubação nitrogenada efetuada recentemente, diminuindo a eficiência da mesma. Isso poderá acarretar um aumento nos custos de produção devido à necessidade de reaplicação desses insumos. Apesar disso, se comparado ao ano passado, o plantio desta safra se encontra à frente, atingindo, no momento, 58% da área prevista. 
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink