RS: capacitação em Saneamento finaliza com troca de experiências e palestras
CI
Imagem: Divulgação
CAPACITAÇÃO

RS: capacitação em Saneamento finaliza com troca de experiências e palestras

Participaram extensionistas dos 42 municípios da região administrativa da Emater/RS-Ascar de Passo Fundo
Por:

Com participações do promotor de Justiça, Paulo Cirne, da secretária municipal do Meio Ambiente de Passo Fundo, Gabriela Engers, do professor da Universidade de Passo Fundo, Marcos Fradaloso, e dos extensionistas da Emater/RS-Ascar, Elaine Pereira, Osimar Biscaro e Sandra Felippe, foi realizado o terceiro e último módulo da Capacitação sobre Saneamento Básico, Moradia, Habitação e Paisagismo. Participaram extensionistas dos 42 municípios da região administrativa da Emater/RS-Ascar de Passo Fundo.

"Lei da Logística reversa ? oportunidades e limitações" foi o tema abordado pelo promotor de Justiça, Paulo Cirne. Essa lei trata da coleta e reciclagem de produtos e seus resíduos após o consumo do cliente final. Ele salientou que a logística reversa das embalagens de agrotóxicos é a que melhor funciona. ?Muitas vezes o risco da punição faz a conscientização?, afirmou. Cirne ainda elogiou o trabalho da Emater/RS-Ascar. "Parabéns pelo importante trabalho que vocês fazem no meio rural, auxiliando e conscientizando os produtores. É um trabalho maravilhoso, tenham força", finalizou.

A Prefeitura de Passo Fundo, por meio da secretária municipal do Meio Ambiente, Gabriela Engers, trouxe a experiência exitosa dos Ecopontos, que buscam evitar descarte irregular dos resíduos nas ruas e terrenos baldios. Ela explica que nos Ecopontos podem ser descartados restos secos da construção civil, sobras de poda e jardinagem, materiais recicláveis, móveis, óleo de cozinha e eletrônicos. Após descartados, os resíduos são destinados para locais adequados, como cooperativas de reciclagem, ou para descarte correto. Hoje, existem em Passo Fundo seis Ecopontos, mais dez pontos de destinação de materiais especiais realizados por empresas privadas.

O professor da faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UPF Marcos Fradaloso falou sobre consumo consciente e ações que precisam ser repensadas. "Nós deveríamos pensar na mudança do processo, do caminho. No momento em que a gente vai planejar, precisa se preocupar em minimizar os problemas, evitar ou reduzir impactos nas atividades que a gente desempenha. Nós da área da tecnologia, da arquitetura, da agronomia, da engenharia acabamos gerando impacto significativo nos ecossistemas. Precisamos provocar uma mudança de comportamento, evitando desperdícios e contaminação ambiental. Reduzir, reaproveitar, reutilizar", disse.

Os extensionistas Elaine Pereira, Osimar Biscaro e Sandra Felippe, dos municípios de Carazinho, São José do Ouro e Gentil, respectivamente, apresentaram sugestões para a prática de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social no saneamento ambiental. Entre as ações exemplificadas estão o trabalho de proteção, preservação e recuperação de nascentes e olhos d?água, coleta e armazenamento de água da chuva, limpeza de caixas d?água, mutirões de limpeza, campanhas de recolhimento de lixo eletrônico, coleta e destinação correta do óleo de cozinha, entre outras.

No segundo módulo, realizado no dia 01 de junho, a paisagista da Garden Center Vale Natural Naiana Souza falou sobre preparação de canteiros, manejo e estilo de jardins. A extensionista da Emater/RS-Ascar de Liberato Salzano Luciene Duso apresentou o tema "Jardins como cura", ressaltando aspectos da conexão entre os jardins e os sentimentos. E a extensionista da Emater/RS-Ascar de Almirante Tamandaré do Sul Terezinha Fusiger apresentou técnicas de construção de lagos em jardins. A extensionista da Emater/RS-Ascar de Passo Fundo, Sandra Bressan Gayger, trouxe vivências da ação extensionista na área de paisagismo.

No primeiro dia da capacitação, 25 de maio, foram realizadas as palestras "organização e arte na propriedade rural" com o professor, permacultor e designer Clairton da Silva, "Jardins e Afetos", com a extensionista da Emater/RS-Ascar de Vanini, Camila Rigotto, e metodologias e ferramentas de abordagem na Assistência Técnica e Extensão Rural e Social, com as extensionistas Doriana Gozzi Miotto e Marinês Piucco.

A atividade teve apoio da gerência regional da Emater/RS-Ascar e foi coordenada pela extensionista Doriana Gozzi Miotto. Na avaliação dela, as capacitações são necessárias e se apresentam como oportunidades de aprimorar a ação extensionista através de conhecimento técnico e de troca de experiências. "As qualificações são presentes e constantes na prática de ATERS e estamos aproveitando este tempo de pandemia para desenvolver capacitações em diferentes áreas. Saneamento básico é saúde e qualidade de vida, por isso os cuidados com a propriedade como um todo é nosso foco de ação. A propriedade rural é lugar de vida e trabalho e merece todo o cuidado, proporcionando saúde, qualidade de vida, bem-estar e acolhimento da família rural. Ações de planejamento, organização geral, cuidados com o jardim e no destino adequado dos resíduos fazem parte do conjunto de ações fundamentais para a vida das famílias rurais", concluiu.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.