RS: chuvas alteram qualidade da água em trechos do Rio dos Sinos
CI
Imagem: HENER DE SOUZA NUNES JÚNIOR/DIVULGAÇÃO
MEIO AMBIENTE

RS: chuvas alteram qualidade da água em trechos do Rio dos Sinos

Relatório apontou que houve alterações entre maio e junho nos trechos monitorados pelo consórcio
Por:

O monitoramento das águas do Rio dos Sinos, realizado mensalmente pelo Consórcio Pró-Sinos, apresentou resultados diferentes nas campanhas de maio e junho. Essa alteração de comportamento está relacionada à ocorrência de chuvas no período e às datas de realização das medições e das coletas de amostras. 

O Pró-Sinos monitora nove parâmetros de qualidade da água: Coliformes Termotolerantes, pH, Nitrogênio, Fósforo, Oxigênio Dissolvido, Demanda Bioquímica de Oxigênio, Temperatura, Turbidez e Sólidos Totais. A partir desses valores, é calculado o Índice da Qualidade da Água (IQA), um número que permite uma avaliação genérica, mas significativa, das condições da água no local.

De acordo com o diretor-técnico do Pró-Sinos, Hener de Souza Nunes Júnior, os valores do IQA, que haviam demonstrado melhora nos meses de março e abril, no mês de maio revelaram uma tendência de queda em quase todos os pontos no curso principal (Rio dos Sinos). "Parte desse comportamento se deve ao aumento de turbidez provocado pelas chuvas do período imediatamente anterior à medição. No mês de junho, a tendência foi revertida uma vez que as coletas e medições ocorreram após um período de alguns dias sem chuva", explica.

Na avaliação dele, a melhora significativa nos resultados do IQA corresponde também a uma elevação na diluição dos resíduos, provocada pelo considerável volume de chuvas do período. "Ainda é perceptível a variação negativa da qualidade da água ao passar pelos centros urbanos, mas não se encontram mais valores tão ruins como os das campanhas de medição anteriores, no período de verão e início do outono", destaca o diretor técnico.

O levantamento demonstra que os melhores resultados estão nos pontos mais próximos às nascentes do Rio dos Sinos e seus afluentes. Os demais pontos, situados em regiões de pequenos núcleos urbanos e pouco adensados, apresentam qualidade regular a boa, não tendo sido encontrado nenhum ponto com qualidade considerada ruim. "A inclusão de 10 novos pontos de monitoramento revela a influência dos esgotos não tratados sobre o rio", disse Nunes.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.