RS: Famílias do Noroeste gaúcho colhem resultados da silagem de BRS Capiaçu

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Cristina Brito/Embrapa
SILAGEM

RS: Famílias do Noroeste gaúcho colhem resultados da silagem de BRS Capiaçu

BRS Capiaçú tem se mostrado uma alternativa interessante para a produção de reserva de alimentação animal
Por:

Além da possibilidade de ser fornecida picada verde, no cocho, a BRS Capiaçú tem se mostrado uma alternativa interessante para a produção de reserva de alimentação animal, com a ensilagem da cultivar. A forrageira implantada em agosto de 2020 na propriedade de Roque e Juliani Fraislebem, na localidade de Lajeado Seco, em Porto Vera Cruz, já está em seu segundo corte e neste mês de abril iniciou a produção de silagem.

"Foi possível realizar o primeiro corte em pouco mais de quatro meses da implantação, sendo que o rebrote permitiu que em um período semelhante fosse realizado o corte atual", explica o extensionista do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, Gilberto Barbaro, ao acrescentar que entre os principais resultados percebidos pode-se destacar a alta produtividade de massa, com em torno de 110 toneladas por hectare em cada corte. Com a realização de três cortes ao ano, é possível atingir mais de 300 toneladas de massa verde ao ano. Outras características que enaltecem a forrageira são a tolerância ao estresse hídrico, baixo custo de produção, alto valor nutritivo, boa resistência ao tombamento, elevada densidade de perfilhos basais e boa aceitação pelos bovinos.

A silagem de BRS Capiaçu será destinada para a complementação da dieta das vacas leiteiras e dos bovinos de corte. Antes de implantar a forrageira, o casal procurou orientações sobre suas características e adaptabilidade, participando de dia de campo na propriedade de Sinésio Kist, no município de Santo Cristo, com apoio da Emater/RS-Ascar e da Secretaria Municipal da Agricultura. Diante dos resultados surpreendentes em seu primeiro ano de implantação, o casal destinou mais 0,4 hectares para ampliação de área, já preparou o solo e está cultivando as novas mudas.

Em Porto Vera Cruz, são 16 famílias com áreas de Capiaçu já implantadas, e é crescente o número de interessados que tem buscado informações no Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink