RS: produtores de Santo Cristo investem em secagem e armazenagem de grãos

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Divulgação
AGRICULTURA

RS: produtores de Santo Cristo investem em secagem e armazenagem de grãos

Oportunidade interessante para maior autonomia dos agricultores
Por:

Oportunidade interessante para maior autonomia dos agricultores, o investimento em secagem e armazenagem de grãos na propriedade é uma estratégia que tem sido adotada crescentemente na região de Santa Rosa. Os projetos elaborados pela Emater/RS-Ascar buscam contemplar a necessidade e a realidade de cada propriedade, desde pequenas unidades (com baixo custo) até estruturas completas, automatizadas. No município de Santo Cristo já foram elaborados 10 projetos de silos secadores e armazenadores de alvenaria com capacidade de armazenar 10.700 sacas, o que corresponde, segundo o extensionista Vanderlei Neuhaus, à produção de aproximadamente 82 hectares de milho, que está sendo estocada nas propriedades.

Um dos projetos que está em etapa de execução é na propriedade de Leuri Lermenn, na Linha Torta, interior de Santo Cristo. A previsão é que o silo com capacidade para armazenar 600 sacas esteja pronto em abril, sendo que a mão-de-obra é do próprio produtor, neste caso. O silo será usado para a secagem e armazenagem de grãos como milho, aveia e trigo, que serão destinados para o consumo dos animais da propriedade. A estrutura é financiada pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com juros de 2,75% ao ano.

O extensionista da Emater/RS-Ascar Vanderlei Neuhaus avalia que a demanda por informações e elaboração dos projetos tem sido crescente, diante de vantagens como menor custo de secagem e transporte, bem como maior autonomia nas decisões. "O produtor tem certeza que o produto que foi colhido fica dentro da propriedade e não depende de fatores externos para a retirada nos armazéns, além de ser o proprietário do produto a ser consumido. O silo na propriedade também é importante aliado para a manutenção da qualidade da produção", reitera Neuhaus.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink