RS já iniciou plantio de milho
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,676 (-0,11%)
| Dólar (compra) R$ 5,47 (1,26%)

Imagem: Marcel Oliveira

PANORAMA

RS já iniciou plantio de milho

“Na região de Pelotas, os primeiros plantios ocorrem em municípios da região Colonial"
Por: -Leonardo Gottems
208 acessos

De acordo com o que informou a T&F Consultoria Agroeconômica, o estado do Rio Grande do Sul já iniciou o plantio de milho, com lavouras se recuperando dos efeitos das geadas. “O relatório semanal de acompanhamento das culturas, divulgado nesta quinta-feira pela Emater-RS, registra que na região de Soledade, vêm se recuperando dos danos causados por geadas sobre as lavouras de milho implantadas antes da última onda de frio (entre 20 a 22 de agosto), que se encontravam em emergência e início de desenvolvimento vegetativo”, comenta. 

“Na região de Pelotas, os primeiros plantios ocorrem em municípios da região Colonial, como São Lourenço do Sul. A motivação para os plantios precoces é a falta do grão no mercado local e regional, tanto para a comercialização como para a alimentação animal. Produtores adquirem sementes antecipadamente, planejando plantio para o início de setembro, a partir da seleção de locais mais abrigados, sem riscos de geadas tardias, que permite a colheita mais cedo tanto de grãos como de silagem”, completa. 

Em Frederico Westphalen, estima-se que já estejam semeados, em fase de germinação e inicío do desenvolvimento vegetativo mais de 25 mil hectares de milho grão e 12 mil de silagem. “As demais áreas seguem sendo dessecadas e complementadas com a prática do tombamento das plantas, preparando-as para os plantios. As baixas temperaturas dos últimos dias, com formação de geadas, atingiram a cultura em germinação e no estágio inicial do desenvolvimento vegetativo; tendo em vista serem estágios menos suscetíveis à geada, há perspectiva de recuperação se as condições do tempo se mantiverem ideais”, informa. 

“Na região de Porto Alegre, técnicos elaboram projetos de custeio e realizam interpretações de análise do solo. O plantio já atinge 330 hectares de milho grão e 500 hectares para silagem. As demais áreas estão em preparo do solo. Os resultados das perdas ocorridas na última safra sinalizam a tendência de troca do plantio de milho para grão por silagem. Continua a entrega de sementes do Programa TrocaTroca de Milho aos produtores que fizeram o pedido junto aos sindicatos e/ou secretarias municipais. Produtores têm preferido o milho híbrido BT, resistente ao ataque da lagarta do cartucho”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink