RS Mais Igual chega ao Noroeste
CI
Agronegócio

RS Mais Igual chega ao Noroeste

De novembro a dezembro, extensionistas da Emater/RS-Ascar visitaram 80 famílias que vivem no meio rural de quatro municípios
Por:
Cinco meses após ter sido lançado pelo Governo do Estado para erradicar a pobreza extrema, o programa RS Mais Igual já tem suas primeiras ações implantadas na Região Noroeste. “Estamos ouvindo famílias que recebem mensalmente entre R$ 70,00 e R$ 140,00 per capita e são beneficiadas pelo Bolsa Família”, explicou a coordenadora da área de bem-estar social da Emater/RS-Ascar da região administrativa de Ijuí, Silvana Canova.

De novembro a dezembro, extensionistas da Emater/RS-Ascar visitaram 80 famílias que vivem no meio rural de quatro municípios, Jacuizinho, Alto Alegre, Espumoso e Campos Borges. “O que o governo quer com toda esta especulação?”, quis saber a diarista Claudete Vidal da Silva, mãe de seis filhos, dos quais três vivem com ela, no interior de Campos Borges. O governo, conforme explicou o extensionista da área de bem-estar social da Emater/RS-Ascar, Fernando Missio, “quer escutar quais são suas dificuldades e sonhos”.

As informações transmitidas pela diarista e os demais entrevistados foram registradas no formulário que a Emater/RS-Ascar irá enviar até o dia 15 de dezembro à Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), coordenadora do RS Mais Igual.

Concluída a fase dos diagnósticos, o grande desafio, segundo Canova, é encontrar alternativas de renda para famílias como a da diarista Claudete, que vive em uma área de terra de 500 m². Uma horta nos fundos da casa, o zelo pela educação dos filhos e a vontade de voltar a costurar, chamaram a atenção dos extensionistas durante a visita, além de outro aspecto, considerado extremamente positivo ao trabalho, a capacidade de sonhar. “Meu maior sonho é ter uma casa nova para os meus filhos”, disse Claudete. A casa feita de madeira e telhado de zinco onde a família Silva mora não é própria e, segundo Claudete, é a causa da bronquite que todo inverno ataca o filho menor, Isael, de oito anos.

A meta do RS Mais Igual, até 2014, é tirar da pobreza extrema 306,6 mil pessoas, das quais 106,8 mil estão no meio rural. Para tanto, os extensionistas da Emater/RS-Ascar darão ênfase à produção de alimentos, tendo em vista que a maioria das famílias atendidas não produz o que consome.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.