RS passa a operar sistema inédito para gestão sanitária
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,782 (-0,26%)
| Dólar (compra) R$ 5,38 (2,78%)

Imagem: Pixabay

AVICULTURA

RS passa a operar sistema inédito para gestão sanitária

A certificação sanitária é exigência para trânsito de aves e ovos férteis
Por: -Eliza Maliszewski
237 acessos

Começou a funcionar nesta terça-feira (15) um sistema inédito que fará a gestão sanitária da avicultura no Rio Grande do Sul. O módulo de Certificação de Granjas Avícolas foi desenvolvido em um convênio entre a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), o Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal (Fundesa-RS),  o Ministério da Agricultura e a Secretaria da Agricultura do RS, em modelo de parceria público-privada.

O software vai permitir o acompanhamento de todo processo em tempo real, assegurando a rastreabilidade da atividade.Todos os processos serão informatizados. Com isso o responsável técnico das granjas e incubatórios, o laboratório credenciado que vai analisar as amostras e o Ministério da Agricultura que faz a emissão do certificado sanitário estarão conectados com a Inspetoria de Defesa Agropecuária. 

A plataforma já começa com 650 usuários habilitados, com potencial para chegar a cinco mil quando os demais módulos começarem a funcionar. Os outros módulos já estão em fase de inclusão de dados e testes. Médicos veterinários privados (responsáveis técnicos), laboratórios credenciados e técnicos do Serviço Veterinário Oficial estadual e federal receberam capacitação.

Para o presidente executivo da Asgav, José Eduardo dos Santos, a operação “representa o uso da tecnologia a favor da agilidade dos processos, trazendo benefícios ao longo de toda a cadeia".  O presidente do Fundesa-RS Rogério Kerber, destaca que a Plataforma de Defesa Sanitária Animal terá ainda outras funcionalidades, como o módulo de gestão de estoques, biosseguridade e dados epidemiológicos de aves e suínos.

A certificação sanitária é exigência para trânsito de aves e ovos férteis no país, além de ser ponto de partida para a exportação de material genético. No Estado, segundo o BGE, no triênio 2016-2018 a produção foi de 151 milhões de cabeças de aves (entre galos, frangas, frangos, pintos e galinhas). Entre janeiro e agosto deste ano a avicultura de corte gaúcha exportou um total de 452.547 mil toneladas de carne de frango, crescimento de 29,2% .
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink