RS pode desonerar equipamentos de irrigação
CI
Imagem: Joel Vargas/Assembleia Legislativa
INCENTIVO

RS pode desonerar equipamentos de irrigação

Pedido vai ser feito pelo presidente da Assembleia Legislativa para combater estiagem
Por: -Eliza Maliszewski

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, deputado Ernani Polo (PP), vai propor ao governador Eduardo Leite medidas que reduzam os custos e incentivem a ampliação da irrigação no estado como forma de assegurar a produção frente às previsões de uma nova estiagem para esta safra.

Entre as recomendações está desonerar equipamentos utilizados na irrigação e reduzir os tributos sobre os combustíveis naquelas localidades onde se faz uso desses pela ausência de energia elétrica. O parlamentar percorreu as lavouras do Noroeste gaúcho onde os efeitos da estiagem já são notados. Em algumas plantações o milho não pode ser usado nem para grão nem para silagem pela falta de qualidade e o plantio da soja está atrasado. 

Conforme dados divulgados pela Emater, na região de Santa Rosa, 15% da área plantada com milho entrou na fase de floração, período crítico para as plantas quando há carência de água. Em geral, a chuva das últimas semanas amenizou a situação, mas a tendência é de redução de rendimento tanto na produção de grãos quanto na quantidade de massa verde destinada à silagem, visto que a cultura se apresenta com porte muito baixo. 

“É uma situação triste. Estamos fazendo interlocução com as instituições financeiras para tentar, pelo menos, a liberação para utilizar o que resta de massa verde para a alimentação do gado, mesmo sendo de baixa qualidade. Amenizaria um pouco, mas não resolve. O problema é gravíssimo. O milho já está totalmente comprometido. Não tem mais como recuperar, mesmo chovendo”, comentou Polo.

O Rio Grande do Sul é o sexto maior produtor nacional de milho, sendo fundamental para as cadeias produtivas de aves, suínos e outros animais usam o milho como ração e para silagem na cadeia leiteira A expectativa de produção para a safra atual é de 5,9 milhões, mas pode haver redução devido à estiagem.

* com informações da assessoria de imprensa


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink