RS pode ser reconhecido no mundo como área livre de peste suína clássica

Agronegócio

RS pode ser reconhecido no mundo como área livre de peste suína clássica

Ações tem sido realizadas desde 2006 no Estado gaúcho
Por:
1056 acessos
 
A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio do Rio Grande do Sul participou de reunião no Ministério da Agricultura, em Brasília, a fim de tratar sobre  solicitação de reconhecimento do Estado como área livre da Peste Suína Clássica (PSC). Além do Rio Grande do Sul, participaram os estados de Santa Catarina e Paraná. O encontro ocorreu na primeira semana do mês.

A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) estabeleceu critérios para o reconhecimento de área livre da PSC, o que até então não existia para a doença. Os estados do Sul do Brasil poderão ser os primeiros no mundo a receber o certificado. Também se espera que Canadá e Estados Unidos façam a mesma solicitação à OIE.
 
Conforme o representante da Secretaria da Agricultura no encontro, o diretor do Departamento de Defesa Agropecuária, Eraldo Marques, o RS vem trabalhando desde 2006 com vigilância e monitoramento em granjas comerciais, criatórios de subsistência e em estabelecimentos de abate.
 
O que permitiu que, junto ao inquérito de criatórios, os dados arrecadados comprovassem que não há circulação viral de PSC. "Em um futuro breve, o reconhecimento vai possibilitar o aumento da exportação e a conquista de mercados mais exigentes”.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink