RS propõe cooperação técnica com países da África e Cuba
CI
Agronegócio

RS propõe cooperação técnica com países da África e Cuba

Em relação à África, a contribuição dos gaúchos seria em termos de transferência de tecnologia voltada para produção sustentável
Por:
O secretário adjunto da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Cláudio Fioreze, participou, nesta semana, da reunião realizada entre o governador Tarso Genro e diretor geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e alimentação (FAO), José Graziano. Durante o encontro, cujo tema central foi segurança alimentar, foram discutidos projetos de cooperação técnica entre o Rio Grande do Sul, países da África e Cuba. “Em relação à África, a contribuição dos gaúchos seria em termos de transferência de tecnologia voltada para produção sustentável, com foco em manejo do solo e da água, plantio direto e boas práticas em irrigação”, explicou Fioreze. A parceria busca ainda fomentar a exportação para países africanos de produtos de cinco cadeias produtivas do Rio Grande do Sul: arroz, trigo, derivados da uva, suínos e aves.


Até meados de 2012, o governo gaúcho enviará uma missão à África para países como Angola, Moçambique, África do Sul e possivelmente Malawi.

Em relação a Cuba, Fioreze disse que a intenção é realizar troca de experiências, buscando o expertise daquele país em termos de agricultura urbana. “Os cubanos têm ótima experiência em termos do uso de espaços urbanos com hortas e pomares”, disse o secretário adjunto. Além disso, o país desenvolve projetos de ponta em termos de controle biológico de pragas e doenças, através de biofábricas, conhecimento que também pode ser muito útil para ser aplicado na agricultura gaúcha. A contrapartida brasileira no projeto de cooperação técnica entre os dois países seria passar o conhecimento sobre extensão rural e reforma agrária. “Através da nossa Emater/RS, que está entre as melhores do mundo, poderíamos passar informações aos cubanos sobre assistência técnica no campo”, disse Fioreze. Além disso, está entre as intenções do governo gaúcho, repassar aos cubanos experiências em termos de cultivo agrícola em grandes áreas e através da Fepagro, os conhecimentos em desenvolvimento de cultivares de milho e feijão. “Através do Irga, o expertise seria em termos de sementes de arroz e tecnologias para arroz irrigado”, completou o secretário adjunto. A missão gaúcha para Cuba também deve se realizar durante 2012, mas não tem data definida.


A partir da reunião entre o governo do Estado e representantes da FAO foi feita a indicação da necessidade de que o Rio Grande do Sul tenha uma representação permanente na organização.

Também participaram da reunião Rodrigo Castañeda Sepúlveda, adido do gabinete da FAO, Hélder Muteia, representante do Brasil na FAO, Milton Rondó Filho, coordenador geral de ações internacionais de combate à fome e o assessor de Relações Internacionais do governo gaúcho, Tarson Núñes.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.