RTRS certifica 120 mil toneladas de soja por meio do projeto Gente que Produz e Preserva em Mato Grosso

Agronegócio

RTRS certifica 120 mil toneladas de soja por meio do projeto Gente que Produz e Preserva em Mato Grosso

O projeto viabiliza a certificação de soja de maneira ambientalmente correta, socialmente justa e economicamente viável
Por:
477 acessos

O projeto Gente que Produz e Preserva – promovido pelo Clube Amigos da Terra de Sorriso-MT (CAT) – viabiliza a certificação de soja de maneira ambientalmente correta, socialmente justa e economicamente viável. Neste ano, de toda a soja da região do médio norte de Mato Grosso, cerca de 120 mil toneladas serão de propriedades certificadas pela RTRS (Associação Internacional de Soja Responsável).

Essa soja é proveniente de 17 fazendas, que juntas somam 53.187 hectares. As primeiras fazendas foram certificadas em setembro do ano passado. Elas continuam no processo e agora, somaram-se outras 8 propriedades, o que comprova que os produtores rurais são comprometidos com o plantio sustentável de soja no mundo.

O Consultor Externo da RTRS no Brasil, Cid Sanches, comenta que o projeto é a comprovação de que a certificação RTRS em grupo é essencial para a existência de soja certificada no Brasil. “Os pequenos produtores podem se unir e solicitar um certificado único que abrange todos os domínios, compartilhando os custos das avaliações, tanto de certificação, quanto de monitoramento anual. Sorriso é o maior município produtor de soja no país e tem potencial para que a produção certificada cresça ainda mais nos próximos anos”, pontua. 

Para a diretora de sustentabilidade do CAT, Cynthia Cominesi, o produtor rural compreende a importância da certificação. “Fizemos uma pesquisa de satisfação e o resultado foi excelente, o que justifica o crescimento do número de participantes do projeto. Tenho certeza que depois da comercialização da soja desse grupo, novos produtores vão nos procurar e juntos vamos conseguir alcançar nossa meta de certificar mais 200 mil hectares até 2018”, disse.

Para Cid, o que está acontecendo em Sorriso-MT ocorre em todos os outros grupos certificados no Brasil. “Os produtores comentam com seus vizinhos os benefícios da certificação RTRS e assim, os grupos vem crescendo ano a ano no país. No ano de 2015 foram 85 propriedades certificadas e este ano os números devem finalizar com mais 170 propriedades”, conclui Cid.

Os produtores da região de Sorriso-MT assumiram o compromisso de produzir e preservar. E esse é o intuito da RTRS, fazer com que a cada ano mais fazendas sejam certificadas, além de engajar produtores a terem responsabilidade social e ambiental.

As fazendas certificadas no Mato Grosso são: Jaborandi, São Felipe, Dakar, São Marcos, Santana, Videirense, Cella, Berrante de Ouro, Santa Maria da Amazônia, Pluma, Pedra, Alegria, Nossa Senhora da Salete, Santo Antonio, Gamada, Soledade e Pinhal. O projeto Gente que Produz e Preserva está sendo desenvolvido em parceria com a WWF Brasil, Bel, Solidariedad e IDH.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink