Rumo registra novo recorde na operação de fertilizantes
CI
Recorde

Rumo registra novo recorde na operação de fertilizantes

Mais de 72 mil toneladas do produto estão sendo transportadas via ferrovia com destino ao Mato Grosso
Por:

Prestes a completar um ano de operação, o projeto Fertilizantes idealizado pela Rumo, maior operadora de ferrovias do país, em parceria com a JM-Link, segue batendo recordes operacionais significativos de importação do produto. Em abril de 2019, o navio Theresa Hebei atracou no Porto de Santos com mais de 72 mil toneladas de fertilizantes da Companhia Belarusian Potash Company (BPC), superando a marca de 71 mil toneladas registrada em novembro do ano passado.

Responsável por administrar o principal corredor ferroviário de exportação de grãos do país, que conecta a cadeia produtiva do Centro-Oeste ao Porto de Santos, a Companhia desenvolveu uma estratégia comercial de round-trip (ciclo completo), onde parte dos vagões descarregados com grãos no porto passaram a retornar carregados de fertilizantes até o terminal da Rumo em Rondonópolis (MT). “Nossa projeção é que, em 2019, ao redor de 50% do consumo de fertilizantes importados para o Mato Grosso seja proveniente da ferrovia”, destaca Jose Eduardo Grandi Cavalcanti, Executivo de Vendas da Rumo.

Projeções

Para 2019, a Rumo estima uma movimentação de aproximadamente 2 milhões de toneladas de fertilizantes. O valor equivale a quase 23 mil vagões, o que representa cerca de 50 mil viagens de caminhões nas estradas com destino a Rondonópolis. Esta operação melhora o custo logístico para os produtores rurais, aumenta a segurança nas estradas e reduz a emissão dos poluentes no meio ambiente.

“O projeto trouxe uma alternativa rentável para o mercado de importação, otimizando os custos logísticos por meio da alta capacidade do modal ferroviário. A perspectiva para os próximos anos é de seguir expandindo as operações neste segmento”, explica Cavalcanti.

Para viabilizar a operação de fertilizantes, a Rumo em parceria com a JM-Link já investiu mais de R$ 200 milhões na infraestrutura do terminal. O complexo tem capacidade para descarregar até 7,5 milhões de toneladas por ano, e é estruturado com duas linhas ferroviárias que descarregam oito vagões ao mesmo tempo, duas correias transportadoras independentes de 1.200 t/hora cada e capacidade estática de 64 mil toneladas. Visando o crescimento de acordo com a demanda e o plano de crescimento, o terminal poderá chegar a 192 mil toneladas de capacidade estática nos próximos anos.

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.