Sacarias de sementes de milho em estudo
CI
Agronegócio

Sacarias de sementes de milho em estudo

Objetivo é preservar a propriedade rural de contaminação
Por:
Iniciou em fevereiro e segue até 2013, o recolhimento de sacarias de sementes de milho e algodão no país, como forma de preservar a propriedade rural de contaminação
 
O INPEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) está promovendo um estudo em conjunto com a Associação Paulista dos Produtores de Sementes e Mudas (APPS) e, no Rio Grande do Sul, acontece em Passo Fundo, com a Cimbalagens (Central de Recolhimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos). Ele objetiva o recolhimento de sacarias de sementes de milho, da mesma forma como acontece com embalagens de agrotóxicos, visando impedir a contaminação nas propriedades rurais. O estudo teve início em fevereiro de 2012, em regiões em que há safrinha de milho e segue até fevereiro de 2013, abrangendo também a cultura do algodão.

De acordo com o coordenador de Projetos do INPEV de São Paulo, Antônio Carlos Amaral, se os agricultores participarem do estudo, o projeto terá viabilidade. “Não podemos dizer qual será o próximo passo do estudo porque ainda não sabemos os resultados que vamos encontrar”, diz.

O coordenador da Cimbalagens, Gilberto Gomes, destaca que será avaliada a conveniência de se utilizar o sistema de embalagens vazias, já consolidado no país e que é obrigatório e, avaliar se as sacarias de sementes também se encaixam.

Segundo Gomes, quando as embalagens de agrotóxicos são encaminhadas à Cimbalagens, as sacarias podem ir junto, não havendo mais trabalho ao agricultor. “E desta forma também impedimos a contaminação da propriedade rural”, diz.
 
Hoje, as sacarias são descartadas na propriedade, enterrada ou incinerada. “Mas se há produtos químicos, desta forma acabam contaminando o solo”, diz o coordenador da Cimbalagens.

“Somos pioneiros no projeto de recolhimento de embalagens vazias e também referência. A intenção é podemos também ser no que tange as sacarias”, diz o coordenador de projetos do INPEV.

O estudo está sendo realizado em sete regiões do país e, no Rio Grande do Sul, acontece em Passo Fundo.

Na região de abrangência da Cimbalagens, 110 municípios, são cultivados cerca de 250 mil hectares de milho, e assim, espera-se que seja devolvido 250 mil sacarias do cereal.

Tudo será definido em cima dos resultados desse estudo, como próximos passos, dependendo do recebimento das embalagens a forma como foi feita, se a região aderiu ao projeto para que possamos encaminhar a novos passos.

Embalagens de agrotóxicos

Neste ano, é esperada a devolução de quase 900 toneladas embalagens de agrotóxicos. Embora o prejuízo com estiagem, Gomes diz que a quantidade é dentro dessa previsão. “Entendemos que o ideal é completarmos o ciclo, com embalagens e sacarias de sementes de milho tratadas com agrotóxico.
preservar a propriedade rural de contaminação
?
Detect language » Portuguese


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink