Sadia chega aos 60 anos com aposta no crescimento
CI
Agronegócio

Sadia chega aos 60 anos com aposta no crescimento

Por:

A Sadia chega aos 60 anos em 2004, apostando no crescimento dos mercados interno e externo nesta década. Com faturamento de R$ 4,2 bilhões de janeiro a setembro, 24,9% a mais do que em 2002, a empresa já tem no mercado externo 47% dos resultados, o que ajudou a empurrar o Brasil para a condição de maior exportador mundial de frangos neste ano. Agora, a Sadia, fundada em 1944 na pequena cidade de Concórdia, em Santa Catarina, quer mais.

O presidente da Sadia, Walter Fontana Filho, que substituiu Luiz Fernando Furlan, hoje à frente do Ministério da Indústria, Comércio e Desenvolvimento, fala pouco, mas é preciso na sua percepção de números ainda maiores neste ano, em 2004 e nos próximos. "A Sadia completa 60 anos num momento feliz de sua história. O ano de 2003 apresentou resultados recordes de lucratividade, exportação e volumes." Traduzindo, esse lucro somou R$ 291,2 milhões de janeiro a setembro, 75,9% maior do que no mesmo período de 2002.

A empresa, que faturou R$ 4 bilhões em 2001, chegou a R$ 4,7 bilhões no ano passado e deve ultrapassar ou chegar muito próximo a R$ 5 bilhões neste ano.

Para isso, contará com o reforço das vendas nestas últimas semanas. Mais surpreendente nos números da empresa, porém, é a curva do lucro líquido, que foi de R$ 202,6 milhões em 2001, R$ 234,1 milhões em 2002 e já atingiu R$ 291,2 milhões apenas de janeiro a setembro. Com um empurrãozinho dos famosos perus, chesters e fiestas neste Natal e ano-novo, as comemorações da Sadia poderão ser ainda mais alentadas, como desejou Fontana Filho, em carta personalizada enviada a todos os funcionários, convidando-os para a festa dos 60 anos.

A nova estratégia da empresa, porém, deixa um pouco de lado os produtos in natura, como os perus e chesters, e joga um foco mais forte nos industrializados, de maior valor - sem perder de vista, é claro, a força das exportações, nas quais essas mesmas aves, mais os suínos, ainda pesam na balança. "Durante os últimos anos, a empresa tem passado por profundas reformulações estratégicas, em que se destaca o foco na venda de produtos de maior valor agregado e na expansão das exportações. No mercado interno, a venda de industrializados já representa 81% das vendas totais. E as exportações já representam 47% das vendas totais", diz Fontana Filho, garantindo que a empresa continuará trilhando esse caminho.

Para o empresário, esse desempenho atesta "a correta decisão estratégica tomada nos últimos anos e que tem levado a resultados como esses". Fontana Filho lembra ainda que, durante o último ano, para sustentar o crescimento da empresa, foi necessária a contratação de cerca de mais 2 mil funcionários, distribuídos em diversos Estados. Os investimentos neste ano devem somar R$ 132,5 milhões, dos quais R$ 53 milhões realizados nos 3 primeiros trimestres, e ele prevê continuidade desses investimentos, que garantem a inovação no lançamento de produtos e a contínua modernização das linhas de produção.

Hoje, a Sadia tem uma folha de pagamento de 35 mil funcionários, mais 3 mil funcionários recebendo complementação de aposentadoria pela Fundação Attilio Fontana, também sócia da empresa.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink