Safra brasileira de café abastece mercado mundial

Agronegócio

Safra brasileira de café abastece mercado mundial

Brasil é o único país produtor de arábica no mundo com crescente produção
Por: -Sophia Gebrim
980 acessos
O Brasil é o único país produtor de arábica no mundo com crescente produção, o que vem garantindo o abastecimento do mercado cafeeiro mundial. A afirmação é do secretário de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Manoel Bertone, que divulgou o 4º e último levantamento da safra de café 2009/2010, nesta terça-feira (14-12), em Brasília. Os números, levantados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indicam a colheita de 48 milhões de sacas, aumento de 21,9% em relação ao ciclo anterior. Somente para exportação, foram destinadas mais de 32,5 milhões de sacas.

“Alcançamos um volume recorde de exportações, numa safra que também foi bastante significativa, o que vai consolidando a posição brasileira de líder no mercado mundial”, destaca o secretário. Segundo Bertone, os problemas na produção em grandes países fornecedores, como a Colômbia e vizinhos centro-americanos, levam o Brasil a garantir o abastecimento mundial de café.

O secretário lembra que essa foi uma safra com bom cenário. Primeiro, em relação aos preços favorecidos e motivados pelo aumento do consumo interno e externo. Depois, a aceitação do café brasileiro na Bolsa de Nova York. Para Bertone, o ano também trouxe bons frutos no que se refere à inclusão do grão nos blends internacionais.

O governo busca a consolidação da competitividade da cafeicultura brasileira, que cresce em qualidade e quantidade, de forma gradual e baseada em procedimentos sustentáveis de produção em termos sociais e ambientais. Bertone informa que 2010 foi um ano positivo para produtores e empresas, pois os preços melhoraram já no início da safra. “Os agricultores estão mais propensos aos investimentos do que no passado, o que significa que os preços atuais começam a superar os custos de produção”, diz.

Leilão de café

A Conab vai realizar um leilão de 50 mil sacas de café no início de janeiro. O estoque é do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé). O Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC) liberou, em maio do ano passado, a retomada da venda dos estoques antigos de café, que foram adquiridos antes de 1989. O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, autorizou o reinício das vendas desses estoques, na semana passada, em decorrência do atual comportamento de preços e da necessidade de liberação de alguns armazéns.

É um leilão que não interfere no comportamento do mercado. Como o volume de café é pequeno, o CDPC recomendou a venda gradativa. De acordo com Bertone, a reação do mercado será monitorada e, se houver necessidade, os leilões serão suspensos.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink