Safra de arroz em Mato Grosso será 45% maior


Agronegócio

Safra de arroz em Mato Grosso será 45% maior

Por:
0 acessos

O Estado do Mato Grosso, segundo principal produtor de arroz, deve apresentar um crescimento de 45% na safra 2003/04, segundo estimativas da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) devendo atingir 1,869 milhão de toneladas, contra 1,289 milhão de toneladas registradas na temporada anterior. O Rio Grande do Sul, principal estado produtor, deverá colher uma safra de arroz de 6,235 milhões de toneladas este ano, número que poderá representar alta de 32,8% na comparação com os 4,696 milhões de toneladas da safra 2002/2003.

Os números fazem parte de um levantamento de intenção de plantio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que foi apresentado ontem pelo presidente da entidade, Luís Carlos Guedes Pinto, aos representantes da cadeia produtiva de arroz do Rio Grande do Sul, e indicam um recorde de produção, surpreendeendendo inclusive os produtores gaúchos, que estimam um volume menor. A notícia será analisada nos próximos dias, antes que o mercado sinta os efeitos de uma superoferta de grãos.

A preocupação da cadeia produtiva do arroz é com o excesso de otimismo, pois uma supersafra pode resultar na queda de preços no mercado. O arroz est�� cotado entre R$ 33,00 e 34,00, bom valor considerando o período de safra. Segundo os dados da Conab, a área plantada com arroz em todo o Brasil na temporada 2003/04 foi estimada em 3,616 milhões de hectares, um avanço de 13,5% frente à área semeada na safra 2002/03, de 3,186 milhões de hectares. A produtividade das lavouras foi estimada em 3.559 quilos por hectare, ante 3.254 quilos por hectare na temporada passada, o que representa uma elevação de 9,4% nas estatísticas do Brasil.

As entidades representativas de produtores gaúchos, Farsul, Federarroz e o próprio Irga, a partir da reunião com a Conab, buscam identificar a repercussão no mercado. O anúncio da Conab de uma supersafra brasileira de arroz, com produção de 12,89 milhões de toneladas, pode ter pontos negativos. Há temor por uma pressão de oferta e a retirada da indústria do mercado à espera de melhores preços.

O Irga colocou sua equipe de política setorial em busca de maiores informações, pois os dados da Conab contrariam as informações das entidades de produtores e de pesquisa, que apontavam queda de produção em vários estados, principalmente em Mato Grosso, onde a quebra de 20% chegou a ser anunciada. Os dados da Conab consideram que Mato Grosso colherá mais de 600 mil toneladas a mais do que no ano passado.

Representantes da cadeia produtiva do arroz do Rio Grande do Sul encaminharam ontem mecanismos para implementação imediata do projeto de exportação do cereal. As entidades representativas da cadeia produtiva definiram ações para elaboração de um contrato piloto de exportação, visando atender demandas do mercado internacional. Durante a reunião ficou acertado que os produtores irão formar grupos de exportação.

Para abrir este mercado, a intenção é promover a venda de contêineres de cereal em casca. Produtores dos municípios de Uruguaiana e Dom Pedrito já demonstraram a intenção de negociar. A cadeia produtiva também propôs a realização de leilões para exportação, com incentivos do governo federal. Desta forma, o setor quer estimular a venda de arroz beneficiado ao exterior, agregando valor ao produto e estimulando a exportação.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink