Safra de mamona baiana deve crescer 34% este ano

Agronegócio

Safra de mamona baiana deve crescer 34% este ano

Maior produtora de mamona do país, a Bahia deve registar um incremento de 34% na safra deste ano
Por:
7 acessos

Maior produtora de mamona do país, a Bahia deve registar um incremento de 34% na safra deste ano, com um volume de 169 mil toneladas, contra as 126 mil toneladas da safra 2003/2004. Já a área plantada de mamona deve saltar dos 142 mil hectares do ano passado para 166 mil hectares, contabilizando um crescimento em torno de 17%, de acordo com a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA).

"A expectativa para a safra 2004/2005 é excelente, espetacular. As condições climáticas favoráveis, com chuvas contínuas, apesar do atraso, e o aumento das áreas irrigadas, são os principais motivos para os bons resultados dessa safra, cuja colheita começa em julho, com picos em agosto e setembro. Vale ressaltar que os produtores praticamente não fazem uso de financiamentos, é tudo feito com recursos próprios", destaca o coordenador do Programa Mamona da EBDA, Luiz Edmundo Requião, citando que a previsão do preço mínimo da saca de 60kg de mamona é de R$37 (valor pago ao produtor).

Cerca de 70% da mamona produzida na Bahia vão para o mercado externo, principalmente para a França, Estados Unidos e Argentina. "Quem regula o valor da mamona é o mercado externo. O produto tem mil aplicações, a exemplo das indústrias da espuma, óleo, vidro, tinta e próteses, que ainda possuem mercados pequenos por aqui, e por isso o fruto depende da exportação", explica Requião.

O coordenador do Programa Mamona da EBDA considera, entretanto, que "o biodiesel poderia ser uma alternativa para reverter essa situação de dependência do mercado externo".

"Nossa esperança é a chegada da indústria de biodiesel no estado, prevista para 2006, no município de Luís Eduardo Magalhães. A fábrica vai utilizar algodão e girassol, e futuramente também a mamona, para produzir biodiesel", comenta.

A produção de mamona no estado se concentra na microrregião de Irecê (principalmente nos municípios de Ibititá, Lapão, São Gabriel, Canarana e Carfarnaum), com 134 mil hectares de área plantada, mais de 90% da área total do estado. Além da região de Irecê, também contam com produção de mamona as cidades baianas de Itaberaba, Senhor do Bonfim, Vitória da Conquista e Bom Jesus da Lapa. A Bahia reúne hoje cerca de 20 mil produtores, a maioria pequenos agricultores.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink