Safra de soja no Paraná será pelo menos 40% transgênica

Agronegócio

Safra de soja no Paraná será pelo menos 40% transgênica

Depois de dois anos seguidos de frustração no campo, a agricultura do Paraná finalmente dá mostras de que está se recuperando
Por:
63 acessos

A próxima safra paranaense de soja deverá ter pelo menos 40% de participação de transgênica. A informação foi dada nessa quarta-feira (29-08) pelo secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Valter Bianchini, ao anunciar estimativa de safra de grãos de 21,6 milhões de toneladas para a safra 2007/08. Segundo ele, na safra passada, de acordo com a Associação Paranaense dos Produtores de Sementes e Mudas, 53% da produção paranaense havia sido de soja convencional contra 47% de transgênica.

O aumento no plantio da soja convencional tem um fator econômico. Segundo o secretário, “em função do aumento do preço do roundup (herbicida), que elevou o custo de produção, e de algumas variedades terem deixado a desejar, a gente acredita que 60% vai optar pela convencional”, afirmou.

Safra:

Depois de dois anos seguidos de frustração no campo, a agricultura do Paraná finalmente dá mostras de que está se recuperando. A expectativa da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab) para a safra 07/08 é que a produção de grãos seja de 21,59 milhões de toneladas, pouco acima dos 21,55 milhões da última safra. A soja segue como a principal cultura do Estado, com produção esperada de 11,9 milhões de toneladas, seguida pelo milho, com 8,7 milhões.

A recuperação dos preços dos produtos agrícolas tem animado os agricultores. Ontem, o preço médio da saca (60 quilos) de milho era R$ 17,50 - valor 48,3% maior do que um ano atrás. O preço da soja também subiu: ontem, o preço médio da saca era R$ 31,64, valor 14,5% superior a julho do ano passado.

“A perspectiva de bons preços, o incremento da tecnologia e o fato de não ter havido problemas climáticos na safra passada - com exceção da pequena perda do feijão primeira safra -, têm contribuído”, apontou o secretário da Agricultura, Valter Bianchini. Apesar do cenário positivo, Bianchini alertou que os produtores devem tomar certos cuidados, especialmente no que se refere aos bons preços agrícolas e ao câmbio. “Os produtores devem balizar bem, para que os custos de produção não aumentem acima do esperado”, recomendou.

Bianchini salientou a importância da diversificação de culturas e da agregação de valor aos produtos. No Paraná, uma das culturas que mais cresceu nos últimos anos foi a de cana-de-açúcar, que ocupava área de 375 mil hectares na safra 02/03 e deve passar para 582 mil na safra 07/08.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink