Saiba a importância de cuidar da nutrição do solo
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,140 (0,73%)
| Dólar (compra) R$ 5,61 (0,05%)

Imagem: Pixabay

PRODUTIVIDADE

Saiba a importância de cuidar da nutrição do solo

É importante identificar as limitações que podem existir na área de plantio
Por: -Aline Merladete
3621 acessos

A Compass Minerals reuniu 400 consultores agronômicos de toda América do Sul em uma evento online para discutir conceitos e tecnologias para a agricultura, principalmente no que se refere à fisiologia e nutrição de plantas.

A empresa preparou um material especial com o engenheiro agrônomo, Robson Mauri, para esclarecer a importância de cuidar da nutrição do solo e das plantas, buscando uma maior produtividade, mas também alimentos mais nutritivos.

Veja abaixo:

Por que é importante nutrir o solo e alimentar bem as plantas?
Robson Mauri -
As plantas, para completarem seu ciclo, precisam de 14 nutrientes que são considerados essenciais. Ou seja, se algum deles estiver em menor disponibilidade, a produtividade agrícola será limita por ele, mesmo que todos os demais sejam fornecidos em quantidades suficientes. Somado a este fato, estamos num país onde os solos, em grande maioria, possuem limitada quantidade destes nutrientes, que, após sucessivos cultivos, são exportados (retirados da lavoura). Portanto, o fornecimento destes nutrientes em quantidades adequadas permite aos produtores suprirem essa demanda e obterem melhores resultados.

Plantas bem nutridas resultam em alimentos também mais nutritivos?
Sim. Um fato muito importante é que primeiro precisamos nutrir bem as plantas. Quando falamos em nutrir bem, não significa adicionar grandes quantidades de nutrientes, mas sim, garantir que todos estejam disponíveis para a planta. Dessa forma, ela terá condições de absorver estes nutrientes, bem como acumular maiores quantidades nas raízes, folhas, frutos e grãos. Destacamos, por exemplo, nutrientes como Zinco e Ferro, que também são fundamentais também para a nutrição humana.

Que medidas o produtor deve tomar para garantir que isso ocorra?
É importante que o produtor conheça exatamente quais as limitações de fertilidade que ele possui em sua área. Para isso, fazer análise de solo é um primeiro ponto, onde poderá indicar os maiores desafios a serem superados no quesito fertilidade de solo e nutrição de plantas. Conhecendo estas limitações, o próximo passo é buscar por tecnologias que irão auxiliar efetivamente na correção/manutenção da fertilidade do solo. Destacamos que isto é um trabalho "diário", pois temos um complexo sistema solo-planta, que o simples fato de aplicar não significa que a planta estará sendo bem nutrida. É importante optar por fontes de nutrientes que tenham menor interação com o solo, ficando mais disponível para a planta. Existem tecnologias no mercado, por exemplo, que reduzem a fixação de fósforo no solo. Isso pode trazer ganhos consideráveis para o produtor, tanto agronômicos quanto operacionais. Outras tecnologias, por exemplo, combinam fontes de nutrientes para dar um perspectiva de nutrição continuada, ou seja, diariamente a planta terá nutrientes disponíveis, diferente de fontes convencionais que podem ser mais facilmente perdidas, seja por lixiviação ou complexação no próprio solo.

A agricultura já viveu a revolução nas sementes e nas máquinas, ajudando o agricultor a produzir mais. Há espaço para isso ocorrer ainda mais, investindo-se na fertilidade do solo? O que há de novo nesse segmento?
Sem dúvida, a evolução tecnológica na genética, biotecnologia, mecanização e proteção de cultivos foram pontos fundamentais pelo salto de produtividade que tivemos nos últimos anos. Importante destacar que plantas mais produtivas demandam mais nutrientes. Por isso, para acompanhar todo esse crescimento que tivemos, precisamos também investir em nutrição de plantas. Muitas vezes nos deparamos utilizando os mesmos fertilizantes que eram usados há 3-4 décadas, quando o sistema de produção e materiais genéticos eram diferentes do que temos atualmente. Para esta nova era do agronegócio, pensar em nutrição de plantas de uma forma diferente se faz necessário. Isso permitirá que sigamos crescendo em produtividade e rentabilidade. Em relação às novas tecnologias em fertilizantes, além das citadas anteriormente, temos hoje a inclusão de substâncias húmicas, que, além de promover melhor eficiência no uso dos fertilizantes, funcionam como estímulo ao sistema radicular das plantas, permitindo explorar maior volume de solo em busca de nutrientes e água. Outro ponto importante é a qualidade da aplicação desses insumos. Muitas vezes, temos misturas de fertilizantes com diferentes tamanhos, densidade, o que na prática pode resultar em uma nutrição desuniforme. A utilização de fertilizantes multinutrientes (todos nutrientes no mesmo grânulo) está disponível aos agricultores e eles podem auxiliar em uma nutrição uniforme de toda a lavoura. Além dos fertilizantes para aplicação via solo, temos hoje a possibilidade de adicionar nutrientes às sementes e também complementar com pulverizações foliares. No quesito tratamento de sementes, existe uma tecnologia interessante e disponível aos agricultores que é o Nutriflow. O produto, que acaba de ser lançado, substitui o grafite na semeadora. Além de promover a lubrificação do sistema de plantio, fornece importantes nutrientes às plantas desde a fase inicial. O grafite foi utilizado durante muitos anos na agricultura, mas tinha o papel apenas de lubrificar o sistema, acabava sendo usado apenas como um inerte, sem benefícios nutricionais. O novo produto chega este ano ao Brasil para proporcionar uma nova forma de nutrir as plantas, além de permitir uma excelente plantabilidade.

Quais as principais dicas que você deixa ao produtor para que ele tenha um bom desempenho no campo?
. A primeira delas é lembrar que a nutrição de plantas é feita com 14 nutrientes (N, P, K, Ca, Mg, S, B, Cl, Cu, Fe, Mn, Mo, Ni, Zn).
. Identificar as limitações que podem existir na área de plantio.
. Buscar por tecnologias efetivas que possam superar estas limitações.

Informações da assessoria.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink