Salão de Iniciação da Fepagro debate popularização da ciência

Agronegócio

Salão de Iniciação da Fepagro debate popularização da ciência

A popularização da ciência para a sociedade foi o tema de palestra nesta terça
Por:
834 acessos

A popularização da ciência para a sociedade foi o tema de palestra proferida por Leonardo Alvim Beroldt da Silva, professor do mestrado profissional de ambiente e sustentabilidade da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), durante a abertura do 5º Salão de Iniciação Científica e Inovação Tecnológica da Fepagro nesta terça (18).

O professor apresentou um panorama histórico de ações de popularização da ciência, como criação de museus e realização das Feiras Mundiais, dizendo que a preocupação com a disseminação do conteúdo científico já existe desde o século 18. “O próprio Descartes, já naquela época, acreditava que a produção do mundo científico deve ocupar espaços e ter visibilidade pela sociedade”, pontuou.

Entre outras ações de popularização da ciência, Leonardo destaca a importância das olimpíadas escolares e as feiras de ciências, promovidas já nos primeiros anos de ensino. “Esses eventos têm um papel fundamental em mostrar para nossas crianças e adolescentes que a ciência não é um bicho de sete cabeças. Ninguém nasce cientista, isso é uma construção”.

O professor da Uergs defendeu o uso do termo “popularização da ciência” em oposição a outros já utilizados, como difusão, letramento cientifico ou alfabetização científica. “Até então, sempre predominou no Brasil o uso do termo divulgação científica. A popularização surge como um contraponto para a ideia de que a ciência é uma via de mão única. Existe uma troca”, justificou.

Leonardo criticou, ainda, os parâmetros de avaliação de produção acadêmica no Brasil, que privilegia a publicação de artigos, o que acaba por não divulgar as pesquisas, já que estes artigos são publicados em revistas técnico-científicas, com um público muito restrito. “Há uma ênfase muito grande na produção e não há um estímulo ao ócio criativo, tão necessário para o surgimento de boas ideias”, finalizou.

A abertura do Salão contou com a presença do diretor administrativo da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação, Carlos Carvalho, representando o secretário Ernani Polo; o diretor-presidente da Fepagro, Adoralvo Schio; o diretor técnico da Fundação Carlos Oliveira; o diretor administrativo da Fapergs, Marco Antonio Baldo; e a coordenadora do Salão de Iniciação Científica, a pesquisadora Kelly Tagliari de Brito.

O 5º Salão de Iniciação Científica e Inovação Tecnológica da Fepagro continua nos dias 18 e 19, com apresentação oral de 29 trabalhos de bolsistas e estagiários da Fundação sobre pesquisas nas quais estiveram envolvidos no último ano.
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink