São Paulo diminui participação no valor da produção agrícola
CI
Agronegócio

São Paulo diminui participação no valor da produção agrícola

Participação do estado em 2011 caiu de 18,3% para 17,7%
Por:
Rio de Janeiro - Embora o estado de São Paulo continue sendo o que mais contribui com o total do valor da produção agrícola brasileira, sua participação em 2011 caiu de 18,3% para 17,7%. A redução deve-se, principalmente, ao fato de outras unidades da Federação terem aumentado sua participação no valor de produção, como Minas Gerais (12,7%), que passou do quarto lugar para o segundo, e Mato Grosso (11%), passando do quinto para o quarto lugar.


A constatação é da Pesquisa Agrícola Municipal de 2011 (PAM 2011), Culturas Temporárias e Permanentes, divulgada nesta sexta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com o levantamento de 64 culturas nos 5.565 municípios do país.

A pesquisa indica que o estado de São Paulo é o maior produtor nacional de importantes culturas com elevado valor de produção. É o caso da cana-de-açúcar, com 58,2%; e da laranja, com 77,2%.

No entanto, em Minas Gerais, a valorização de produtos como o café, o milho e o feijão, aliada à expansão da cana-de-açúcar e do algodão herbáceo, aumentou o valor total da produção naquele estado, que ficou em R$ 24,8 bilhões, só ficando abaixo de São Paulo, cujo valor da produção foi R$ 34,6 bilhões.


No estado de Mato Grosso, o aumento do valor total da produção ocorreu com o crescimento da produção e da valorização da soja, do milho e do algodão herbáceo. O estado arrecadou R$ 21,5 bilhões.

Com a recuperação dos preços de algumas culturas, sete municípios ultrapassaram R$ 1 bilhão de valor da produção. De acordo com o IBGE, apenas quatro municípios apresentaram variação negativa, panorama bem diferente do ano anterior, quando os preços da soja e do milho não estavam satisfatórios.

Sorriso, em Mato Grosso, voltou a ser o município com maior valor de produção, onde foram gerados R$ 1,9 bilhão, o que representa um crescimento de 105,4% em relação ao ano anterior. Além disso, Sorriso é responsável por 8,8% do valor de produção do estado de Mato Grosso.


O município se destaca como a maior produtor de soja e o segundo maior produtor de milho do país, já que foi ultrapassado por Jataí, em Goiás. Já o município de São Desidério, na Bahia, é o segundo maior em valor da produção, sendo responsável por 13,4% do valor total registrado no estado. O município é, ainda, o maior produtor de algodão herbáceo do Brasil, sendo responsável por 14% da produção nacional e por 45,1% da produção baiana.

Em Pernambuco, o município de Petrolina foi responsável por 18% do valor da produção estadual, mesmo com uma redução de 17,1% em relação a 2010, devido à menor produção de banana e aos menores preços alcançados pela uva e pela manga, principais produtos do município.


Os dados da pesquisa do IBGE indicam que, em Goiás, os municípios de Cristalina e Jataí foram os maiores produtores agrícolas, respondendo respectivamente por 8,1% e 7,9%, do valor da produção goiana, que foi R$ 13,4 bilhões. Esses municípios são importantes centros produtores de soja, milho e feijão, produtos que apresentaram boa valorização em 2011.

Edição: Lana Cristina

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink