Sape e setor produtivo elaboram plano de ação para AgroMais RN

Agronegócio

Sape e setor produtivo elaboram plano de ação para AgroMais RN

Uma comissão com representantes de cinco setores da atividade foi formada para elaborar o plano de ação
Por:
4604 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Uma comissão com representantes de cinco setores da atividade foi formada para elaborar o plano de ação

Um documento com os principais pleitos do setor agropecuário potiguar com o objetivo de agilizar a implantação de negócios será elaborado a partir da reunião realizada nesta quinta-feira (20) entre Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca, suas vinculadas, setor produtivo, bancos e entidades representativas. Uma comissão com representantes de cinco setores da atividade foi formada para elaborar o plano de ação, que será entregue na semana que vem a órgãos como Idema e Conselho Estadual do Meio Ambiente (Conema).

O principal pleito dos agropecuaristas para o AgroMais RN diz respeito às exigências na concessão de licenças para instalação e funcionamento dos negócios na agropecuária, atualmente consideradas entraves ao desenvolvimento do setor. Este e outros problemas têm ocasionado perda de competitividade da agroindústria potiguar, refletida nos números de exportações dos últimos onze anos.

“Entre 2004 e 2015 a exportação de frutas do RN cresceu 147%, enquanto no vizinho Ceará este crescimento foi de 345%. Nossa exportação de pescados recebeu incremento de 25%, contra 44% do estado vizinho. Chamei nosso setor produtivo aqui porque precisamos discutir medidas para que nosso estado volte a crescer e ganhe competitividade”, destacou o secretário Guilherme Saldanha.

Representante da Federação da Agricultura do RN, Rodrigo Mello defendeu a criação de um assento para o setor no Conema, reanálise da base de classificação dos micro, pequenos, médios e grandes produtores rurais e a dispensa de licenciamento ambiental para os pequenos e micro.

Participaram da reunião o secretário de Agricultura Guilherme Saldanha, os diretores gerais do Idema Rondinelle Oliveira, do Idiarn Camillo Collier, da Emater Cátia Lopes, da Emparn Alexandre Wanderley e representantes do Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Caixa Econômica, Anorc, ANQM, Tecleite, Escola Agrícola de Jundiaí, Sebrae, Semarh, ABCC, ANCC, Faern e Coex – Comitê Executivo de Fruticultura.

Saiba mais

O AgroMais é um programa do Governo Federal que visa reduzir a burocracia no Ministério da Agricultura e tornar o agronegócio mais competitivo no mercado nacional e internacional. Segundo o secretário de Agricultura Guilherme Saldanha, no Rio Grande do Norte o programa terá um plano de ação para simplificar procedimentos e normas nos diversos órgãos governamentais.

Junto com a Lei da Agroindústria Rural, entregue pelo governador Robinson Faria à Assembleia Legislativa nesta terça-feira (18), facilitará a implantação de novos empreendimentos, agilizará o acesso ao crédito rural e, principalmente, irá acelerar a criação de novas oportunidades de emprego e renda no meio rural.

“Esperamos que estas ações gerem mais de R$ 500 milhões em novos investimentos já para 2017 e que atinjamos a marca de US$ 200 milhões em exportações do agronegócio e pesca. Os bancos deverão ser fator importante nestes novos investimentos, fomentando a agropecuária, que atualmente não atinge 20% do recursos disponíveis no FNE para o RN”, destacou Saldanha.

O programa lançado pelo governo federal tem como meta atingir 10% do mercado global em cinco anos, o que representa US$ 30 bilhões na economia. Entre os objetivos do programa estão o lançamento do sistema de rótulos e produtos de origem animal, acordo com a Confederação Nacional da Agricultura para troca de informações sanitárias, parcerias com entidades da sociedade civil organizada, melhoria do processo regulatório e normas técnicas, facilitação do comércio exterior e estimativa de um ganho de eficiência equivalente a R$ 1 bilhão ao ano.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink