Satisfação na parceria Embrapa e OCB

Agronegócio

Satisfação na parceria Embrapa e OCB

O evento contou com a participação do Superintendente da OCB Renato Nóbile e do Diretor de Transferência de Tecnologia da Embrapa
Por:
558 acessos

A conclusão da segunda edição de capacitações do convênio entre a Embrapa e o Sistema OCB foi motivo de comemoração entre os presentes na cerimônia de encerramento, realizada dia 25/11, na Embrapa Trigo (Passo Fundo, RS). O evento contou com a participação do Superintendente da OCB Renato Nóbile e do Diretor de Transferência de Tecnologia da Embrapa Waldyr Stumpf Junior.

O convênio Embrapa e Organização das Cooperativas do Brasil ((CNCOOP-OCB-SESCOOP) iniciou em 2015 através de um acordo de cooperação técnica visando à formação de multiplicadores de conhecimento sobre inovações tecnológicas vinculados às cooperativas do ramo agropecuário. Os temas prioritários apontados pelas cooperativas foram leite e trigo. A primeira turma da capacitação na cadeia produtiva de cereais de inverno contou com 20 profissionais, gestores de departamento técnicos de 19 cooperativas de cinco estados. Em 2016, foram 30 profissionais, de três estados. "A Embrapa é responsável pelo conteúdo técnico, enquanto a OCB viabiliza os recursos e a indicação dos participantes", explica o Chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Trigo Adão Acosta.

O conteúdo tecnológico (cerca de 170 horas de capacitações) foi desenvolvido pela Embrapa, através do Departamento de Transferência de Tecnologia em conjunto com a Embrapa Trigo, em parceria com diversas universidades (UPF, IFSul, UFSM, UFRGS, UFPel), Emater/RS, Fundação ABC, FAPA/Agrária, IAPAR, CCGL, associações, produtores rurais, cooperativas e outras Unidades da Embrapa (Milho e Sorgo, Soja, Gado de Corte, Pecuária Sudeste, Cerrados, Arroz e Feijão).

A programação do ano foi distribuída em sete módulos de 24 horas/cada, com periodicidades mensal, sobre temas como: agricultura conservacionista; colheita e pós-colheita; manejo de cultivos anuais de grãos; ILPF; proteção de plantas; controle de plantas daninhas; e manejo integrado de pragas e doenças de culturas de verão. Durante o desenvolvimento da programação, os módulos contam com exposições teóricas combinadas com práticas em laboratórios, campos experimentais e propriedades rurais. A cada edição, a programação do curso envolve mais de 20 pessoas, entre palestrantes, moderadores e visitas técnicas.

Aprovação

Uma pesquisa de avaliação realizada com os participantes do curso em 2016, mostrou a satisfação com o conteúdo e a dinâmica do curso: 64% avaliou como excelente/superou as expectativas; e 36% classificou o curso como bom, mas com espaço para melhorias.

A área de aplicação dos conhecimentos foi estimada em 135 mil hectares (ha) em 18 cooperativas do PR, RS e SC, com perspectiva para alcançar 695 mil ha a curto e médio prazo. Os conhecimentos deverão chegar a 730 técnicos que atendem cerca de 95 mil produtores.

Entre os temas que resultaram em ações já implementadas nas áreas de atuação das cooperativas participantes está agricultura conservacionista e fertilidade do solo (92,2%), controle de plantas daninhas (85,7%), MIP (64,3%), cultivos anuais de grãos/colheita e pós-colheita/proteção de plantas (57%), e ILPF (7,1%).


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink