Saúde é foco das ações de promoção social do Senar

Agronegócio

Saúde é foco das ações de promoção social do Senar

Entidade quer educar a população rural para promover qualidade de vida no campo
229 acessos

Entidade quer educar a população rural para promover qualidade de vida no campo

“O Encontro de Promoção Social é um marco na história do Senar. É a primeira vez que realizamos um evento como esse. Estamos muito felizes”, comemora a chefe do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social (DEPPS) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Andrea Barbosa, sobre o Encontro Nacional de Promoção Social para Saúde Preventiva. O evento reuniu, durante dois dias, especialistas em saúde e mais de 50 profissionais técnicos de 25 Administrações Regionais do Senar. 

Segundo Andréa, a ideia agora é criar um grupo de discussão com as Regionais para troca de informações. “Nossa ideia é traçar novas diretrizes para as atividades de promoção social em conjunto com as regionais. Com isso, iremos afinar com os estados as necessidades de cada um e, assim, reformular as atividades de PS”, destaca. 

A saúde será o foco das ações de promoção social da entidade, que criou em 2015 uma coordenação específica para priorizar a área. “A saúde é um tema emergencial no campo, por isso precisamos repensar nossas atividades e criar estratégias para levar mais qualidade de vida ao produtor e sua família”, ressalta a chefe do DEPPS. 

A Coordenação de Programas e Projetos em Saúde Rural do Senar já produziu material para auxiliar as Regionais, como o Guia Saúde da Família rural: prevenção às deficiências e as cartilhas Câncer de pele e melanoma, Cuidados com o Coração, Câncer de Próstata e Incontinência urinária produzidas em parceria com o Instituto Lado a Lado pela Vida. 

“A parceria com o Senar e o material didático produzido em conjunto é muito importante para levarmos conhecimento ao maior número de pessoas. Nosso objetivo é melhorar a autoestima das pessoas e fazer com que olhem para dentro de si, pois o autocuidado é o que faz a diferença na prevenção de problemas de saúde”, afirma a presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida, Marlene Oliveira. 

Para a técnica do Senar Bahia, Jaqueline Batista, o encontro proporcionou troca de experiências e aprendizado. “A programação foi fantástica, tiramos muitas dúvidas e amadurecemos também em relação ao trabalho que desenvolvemos, para diagnosticar os temas prioritários e melhorar nossa atuação na ponta.” No estado, o Senar tem entre outras ações, o programa Despertar, que atende 120 mil crianças em 74 municípios, levando para as aulas conteúdo socioambiental como tema transversal. “Em 2017, a saúde será tema prioritário do programa, todo nosso material será em cima de ações em saúde. E o bom é que poderemos reforçar a necessidade do autocuidado com as crianças, pois acompanhamos in loco toda a programação do Despertar durante o ano letivo”, revela Jaqueline. 

Yolanda Gomes de Oliveira, do Senar Maranhão, destaca a informação como componente essencial para mudar a realidade no campo. “O Maranhão tem áreas muito carentes e é campeão em índices negativos, por isso, trocar experiência com as Regionais e receber informações novas é fundamental para mudarmos esse quadro. E como fazemos isso? Com conhecimento. Informação é tudo para despertar as pessoas sobre a necessidade de se cuidar e, quando necessário, de buscar tratamento.”

Quem entende comenta 
Mário Ronalsa, médico urologista da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), parceira do Senar em ações de promoção para saúde do homem, destaca que um encontro como esse reforça a necessidade das entidades trabalharem em conjunto para levar informação e campanhas de conscientização para a população rural, principalmente das regiões Norte e Nordeste, onde se concentra a maior incidência de câncer de pênis. 

“Essas regiões não tem tanto acesso à informação, por isso discutir esse tema é de extrema relevância. Do ponto de vista médico, fazer campanhas de conscientização contribuirá para a redução do número de casos de câncer e consequentemente de amputações, porque a prevenção parte dos cuidados com a higiene íntima. Antigamente essa incidência de amputações se dava em homens na casa dos 60,70 anos, hoje em dia vemos em homens com 25, 30 anos e isso tem elevado o índice de suicídios. É fácil de tratar porque a questão é conscientizar a população para usar água e sabão. O caminho é esse”, frisa. 

O médico ressalta que a parceria com o Senar está avançando e cada vez mais sólida. “A tendência é melhorar nossas ações, fechando parceria com o Ministério da Saúde para juntos, SBU, Senar e Mistério, conseguirmos levar informação e atendimento à população rural.”

Outro especialista convidado para o Encontro de Promoção Social, o médico oncologista Fernando Vidigal, falou sobre a incidência de câncer no mundo. Segundo ele, dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que em 2030 a maior causa de morte será o câncer e não mais as doenças cardiovasculares. “É fundamental discutir esse assunto porque o câncer é realidade hoje. E por que a incidência de casos aumentou? Porque estamos vivendo mais e o câncer nada mais é que a proliferação anormal e não controlada de células do nosso corpo. Por isso, precisamos focar na prevenção, porque o câncer não é uma sentença de morte. Com cuidados diários, uma alimentação equilibrada, exercícios físicos e exames de rastreamento é possível ter uma vida longa e saudável.”
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink