Seab prepara vacinação contra aftosa

Agronegócio

Seab prepara vacinação contra aftosa

Nos 25 municípios da região de Campo Mourão, a expectativa de imunizar cerca de 210 mil animais
Por:
1561 acessos
Terá início a partir de 1º de maio mais uma campanha de vacinação contra a febre aftosa. Nos 25 municípios da região de Campo Mourão, a expectativa de imunizar cerca de 210 mil animais. De acordo com a estratégia que vem sendo adotada desde 2009, nesta etapa serão vacinados apenas os animais bovinos e bubalinos de zero a 24 meses. Os pecuaristas terão até 31 de maio para vacinar e fazer a comprovação em unidades da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab).


A médica veterinária da Seab de Campo Mourão, Elenice Amorim, observa que o número a ser imunizado nesta campanha é pouco menos da metade atingida em novembro, quando foram vacinados todos os animais. Ela diz que espera contar com a colaboração de todos os produtores, e orienta para que não deixem para os últimos dias. “Na campanha passada faltou vacina nos locais de venda. Pedimos aos produtores para que comprem o produto já no início da campanha para evitar transtornos como em anos anteriores”, observa. Ela revela que também já orientou os postos de venda para que se organizem e adquiram doses suficientes para atender os proprietários de animais.

Ela alerta que para a obrigatoriedade da vacinação e de sua comprovação, além da atualização do cadastro. De acordo com ela, todo produtor que possui bovinos ou bufalinos deve atualizar seu cadastro na Seab, mesmo aqueles que não têm menores de dois anos. A ausência de comprovação e de atualização do rebanho impede a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), documento necessário para o transporte de animais.


O Paraná é considerado área livre de febre aftosa, com vacinação, desde 2000, quando foi reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Estão nessa mesma condição sanitária outros 14 Estados, o Distrito Federal e a região Centro-Sul do Pará.

Vacinação assistida

Animais que vivem em pequenas propriedades ao redor da cidade receberão vacina por meio de uma parceria entre o Conselho de Sanidade Agropecuária (CSA), Seab e Secretaria Municipal da Agricultura. Segundo Elenice, nesta campanha deverão ser assistidos de 180 a 200 cabeças de gado de aproximadamente 130 propriedades. “Serão vacinados apenas os animais que estão em propriedades já previamente cadastradas”, assinala.


Prevenção

De acordo com a Secretaria, a forma mais eficiente e barata de prevenir a febre aftosa é com a vacinação. Por isso, ela é obrigatória, assim como a comprovação do rebanho. A previsão é que o produtor pague entre R$ 1,20 e R$ 1,50 a dose de vacina. Se não vacinar ou não comprovar poderá ser multado em R$ 96,09 por cabeça, além de não poder transportar seus animais para qualquer finalidade.

Outra forma de prevenção é o controle do trânsito de animais exercido pelo Departamento de Fiscalização e Sanidade Agropecuária (Defis). Por meio da fiscalização, a Secretaria da Agricultura quer impedir o trânsito de animais que estejam irregulares com as normas sanitárias.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink