Agricultura Familiar

Sead é um dos representantes do Brasil na 44ª sessão do CSA

Delegação brasileira participante da 44ª sessão do CSA
Por: -Valéria Araújo
12 acessos

A Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) faz parte da delegação brasileira que está participando, em Roma, na Itália, da 44ª reunião anual do Comitê de Segurança Alimentar Mundial (CSA), apoiada pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). O evento está sendo realizado desde a última segunda-feira (9) e tem programação prevista até o dia 13 de outubro.

O CSA é a principal plataforma internacional intergovernamental para a promoção de ações coordenadas e políticas para garantir direito à alimentação. É o único fórum das Nações Unidas em que a sociedade civil organizada participa com direito a voz e a voto. Estão representando a Sead em encontros oficiais, reuniões bilaterais e eventos paralelos, o secretário José Ricardo Roseno e o coordenador-geral de Assuntos da Agricultura Familiar e Cooperação Internacional, Hur Ben Corrêa da Silva.

De acordo com Roseno, o Brasil possui uma liderança global nos temas de segurança alimentar e desenvolvimento de políticas para a agricultura familiar. “São cada vez maiores as demandas da população mundial sobre a agricultura, e o Brasil exerce um papel importante nesse cenário. Com uma população crescente, aumenta também a demanda por alimentos, e a agricultura familiar já contribui com 50% dos produtos da cesta básica no Brasil”, ressalta o secretário.

A reunião do Comitê de Segurança Alimentar Mundial é um encontro de governos e sociedade civil de vários países, oportunizando verificar como estão sendo implementadas as diretrizes de segurança alimentar no mundo e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Para Hur Ben Corrêa, participar de um evento como esse é poder falar o que o Brasil está fazendo em relação à agricultura familiar e segurança alimentar. “Podemos mostrar como e porquê o Brasil saiu do mapa da fome. Além disso, temos a oportunidade de aprender com os outros países, saber como eles avançam e as dificuldades que encontram”, afirma o coordenador da Sead.

Países de língua portuguesa

Uma das atividades, que contou com a participação da Sead, foi a reunião da comunidade de língua portuguesa, realizada nessa terça-feira (10). “A Secretaria está desenvolvendo um projeto na África, com todos os países de língua portuguesa, em que estamos estudando as características da agricultura familiar de cada país”, conta Hur Ben, completando que já foi realizado, inclusive, um primeiro seminário, em Moçambique, para discutir a caracterização dos estabelecimentos rurais, o cadastro da agricultura familiar, além de iniciar a construção de um plano nacional de assistência técnica e extensão rural.

Carta de intenções

Já nesta quarta-feira (11), a Sead assinou uma carta de intenções, com o diretor-geral da FAO, José Graziano, para consolidar um novo projeto de cooperação com o escritório regional da FAO Chile, que tratará de três grandes temas: serviços e políticas públicas para a agricultura familiar, além de cooperação com os países da região; Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater); e mulheres rurais e juventude rural. “Esses são temas centrais que estão sendo discutidos com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e com a FAO”, diz Hur Ben, explicando que a expectativa é de se consolidar um novo projeto com a ABC, em novembro, que dará continuidade a uma parceria de 10 anos da Sead com a FAO.

“É grande a expectativa desse projeto, que permitirá a continuação da ação da Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar do Mercosul (Reaf), além de estender a discussão nos temas propostos”, comemora o coordenador da Sead. “O Brasil é líder nessa cooperação do sistema de segurança alimentar da agricultura familiar e em todas essas políticas, é presidente Pro Tempore da Reaf, e a Sead está fazendo o seu papel: alocando recursos e participando da cooperação com os países em suas políticas”, finaliza.


 

Veja também

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink