Seagro/GO mantém saldo positivo no agronegócio

Agronegócio

Seagro/GO mantém saldo positivo no agronegócio

O saldo positivo registrado na última safra anima novos participantes do programa Lavoura Comunitária
Por: -Janice
201 acessos

Em 2006, 160 cidades goianas participaram do programa Lavoura Comunitária. Em 2009, foi mantida a média histórica, que deve ser repetida ano que vem, quando serão atendidos 160 municípios. Hoje, 210 mil pessos são assistidas, com safra estimada em mais de 500 mil sacas, envolvendo diretamente 180 mil pessoas e mais de 30 mil ligadas às entidades filantrópicas do Estado.

Números que fazem da safra 2008-2009 uma das mais promissoras desde que Goiás passou a integrar o programa, hoje desenvolvido pelo governo estadual, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seagro). Para este ano, a prestação de contas se encerra nesta terça-feira, 30, ocasião em que as entidades e parceiros apresentam os dados, que são fundamentais para novo cadastro. As Prefeituras, Entidades e Famílias interessadas na safra 2009-2010 têm entre os dias 1º a 30 de agosto para efetivar as inscrições ao programa.

O saldo positivo registrado na última safra anima novos participantes do programa. A colheita de arroz chega a 17%, em todas as regiões do Estado. Números que puxaram o investimento do Tesouro Estadual, chegando a R$ 7 milhões, apenas em 2009. Dinheiro que serviu para a compra de sementes e fertilizantes. Que resultou na destinação de 2% (perto de 350 toneladas) do total colhido à Seagro, sendo repassado à Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), que é responsável pela distribuição a entidades filantrópicas. A expectativa é que o programa beneficie, no próximo ano, todos os municípios goianos.

Para isso, não devem faltar investimentos em infraestrutura. Serão R$ 2,3 milhões, apenas no Programa Kit Irrigação, que também é desenvolvido pela Seagro em parceria com prefeituras e entidades. Iniciativa que alcançou 76 mil famílias, entre 1999 e 2008, ocasião em que foram liberados quase 400 kits, chegando a 209 municípios. No período, foi plantado um total de 1,49 mil hectares, com investimentos do Estado e União, que alcançaram R$ 1,8 milhão.

Para este ano, serão liberados 50 novos kits para 50 municípios, atendendo a 10 mil famílias. Serão investidos R$ 250 mil, com recursos dos governos estadual e federal. O kit irrigação integra o projeto Horta Comunitária Irrigada, que também conta com o incentivo das prefeituras. São plantados em torno de 4 hectares, para atender creches, cadeias públicas, a merenda escolar e famílias de baixa renda. Associações e sindicatos rurais participam ativamente da iniciativa.

Para produzir, os cadastrados contam com o Programa Patrulhas Rurais, que, no mesmo período, forneceu 30 conjuntos de máquinas para produtores rurais de 25 cidades. O custo total, já que são incluídos tratores e implementos, ficou em R$ 930 mil (Tesouro Estadual). Mas o governo estadual se prepara para novo salto, como esclarece o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás, Leonardo Veloso.

A estimativa para este ano é alocar 12 patrulhas rurais para 12 municípios, o que vai custar R$ 1 milhão ao Tesouro. Para o ano que vem, a meta é entregar 54 patrulhas a 49 municípios, totalizando investimento de R$ 2,9 milhões. Os equipamentos são entregues por meio de comodato, ou seja, o empréstimo gratuito por tempo indeterminado. Ambicioso, o programa tem por objetivo fortalecer a agricultura familiar, apoiando diretamente o produtor rural.

Apoio que se estende ao programa Horta Comunitária, que entra para o terceiro ano de execução. Tanto que a Seagro já providenciou o repasse de 12 variedades de sementes de verduras e legumes - em 2009, foram adquiridas 1,3 toneladas de sementes. Apenas os estabelecimentos de ensino da rede estadual receberão 300 quilos de sementes, com mais 1,1 mil escolas assistidas, em todo o Estado.

Presídios, instituições filantrópicas e famílias de baixa renda também são atendidos pelo programa, que é ampliado anualmente, como forma de atender cada vez maior número de pessoas. "Além do reforço na alimentação, o programa repassa conhecimento aos estudantes, que levam a experiência às suas famílias", destaca Veloso.

E anuncia parceria com a Secretaria de Estado da Educação e a Rede Nacional de Solidariedade Contra a Fome e o Desperdício de Alimentos (Programa Mesa Brasil), iniciativa do Serviço Social do Comércio (Sesc Goiás). O Mesa Brasil recolhe e distribui alimentos sem valor de mercado. Logo, nasceu a ideia de cultivar hortifrutigranjeiros, ação que tem apoio irrestrito da Seagro. Desse modo, são beneficiadas instituições filantrópicas que trabalham com crianças, jovens e idosos.

No total, o Horta Comunitária vai atingir 20 municípios goianos. Serão repassadas, inicialmente, sementes para instituições em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Trindade, Inhumas e Cidade de Goiás. Também integram a rede as cidades de Itapuranga, Silvânia, Morrinhos, Anápolis, Pirenópolis e Caldas Novas.

Horta Comunitária atende 40 mil

Amparado pelos investimentos, o Programa Horta Comunitária em Goiás deve produzir, somente em 2009, 16 mil toneladas de verduras, legumes e folhagens. A área plantada é de 800 hectares, com previsão de atender pelo menos 40 mil famílias. Para alcançar os números, foram investidos pelo menos R$ 100 mil dos governos Estadual e Federal.

A previsão da Seagro Goiás é alcançar, no próximo ano, 6,5 mil hectares, com produção de quase 140 mil toneladas de verduras e legumes, atendendo pelo menos 330 mil famílias. Os investimentos não ficam aquém da expectativa. Serão R$ 785 mil, com recursos federais e do governo goiano.

Previsão que confirma o impulso do agronegócio, setor responsável por fomentar a economia goiana e alçar a Seagro Goiás a degraus de destaque no ranking nacional. De 1999 a 2008, mais de 240 mil famílias foram beneficiadas, em todo o Estado. O Horta Comunitária chegou a 233 municípios, com uma área total de 4,8 mil hectares e produziu pelo menos 30 variedades de sementes. Foram investidos, no período, R$ 585 mil.

Meta é levar o Lavoura Comuntária a todos os municípios goianos

Com previsão de colher até 560 mil sacas de arroz, apenas neste ano, o governador Alcides Rodrigues (PP) almeja levar o programa Lavoura Comunitária a todos os municípios goianos. Beneficiando, diretamente, mais de 200 mil famílias, já que os investimentos mais que dobraram, atingindo R$ 7 milhões. A colheita da safra 2008-2009 foi aberta pelo pepista, que viajou a Caturaí (a 44 quilômetros da Capital).

No total, outras 30 mil pessoas serão beneficiadas, já que o programa assiste 270 entidades. A expectativa é que, somente em Caturaí, sejam colhidas algo em torno de 300 toneladas de arroz. Serão beneficiadas 470 famílias no município, que tem 127 hectares plantados. De acordo com estimativa, cada família deve receber, ao final da colheita, até 12 sacas de arroz.

Secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás, Leonardo Veloso acredita que a colheita de arroz do programa seja responsável por 20% da produção total do cereal em Goiás, em área estimada em 16 mil hectares plantados. A meta é ampliar para 30 mil hectares a área, já no próximo ano. Com isso, a produção pode alcançar 8 milhões de sacas, beneficiando 750 mil pessoas. As informações são da assessoria de imprensa da Seagro.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink