Seapa apreende mais de uma tonelada de alimentos sem procedência sanitária
CI
Agronegócio

Seapa apreende mais de uma tonelada de alimentos sem procedência sanitária

Pelo menos 800 quilos de produtos sem procedência sanitária foram apreendidos na BR-392
Por:
Como parte das ações promovidas durante o programa Verão numa Boa, do Governo do Estado, a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa) apreendeu mais de uma tonelada de produtos de origem animal nas barreiras sanitárias e nas vistorias realizadas em estabelecimentos comerciais do litoral gaúcho. As apreensões ocorreram na primeira semana do programa.


Desde o dia 15, quando começou a operação, até esta segunda-feira (19), já foram realizadas 14 barreiras sanitárias, totalizando 621 veículos vistoriados e 22 autos de infração emitidos. O número de propriedades vistoriadas chegou a 16, sendo dez no Litoral Norte e seis no Litoral Sul.

No litoral sul, em operação conjunta da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa) e Polícia Rodoviária Federal, na BR-392, trecho entre Rio Grande e Pelotas, foram apreendidos 800 quilos de produtos - carne, embutidos e laticínios - sem procedência sanitária e sem refrigeração adequada.


No Litoral Norte, dois estabelecimentos clandestinos foram interditados e outros foram autuados por realizar a comercialização de carnes e queijos sem inspeção no varejo. O objetivo da Operação é evitar que sejam comercializados no litoral produtos de má qualidade ou sem as condições sanitárias mínimas.

O diretor do Departamento de Defesa Agropecuária, veterinário Eraldo Marques, explica que o objetivo é reforçar as medidas preventivas na região. "A fiscalização desenvolvida pela Secretaria da Agricultura buscar garantir qualidade de vida aos moradores do Litoral e aos que para lá se deslocam durante o veraneio", disse.


De acordo com o veterinário Rodrigo Nestor Etges, do Serviço de Fiscalização e Controle de Trânsito do Departamento de Defesa Agropecuária, os estabelecimentos estão sendo re-vistoriados e muitos deles já se regularizaram, como é o caso do município de Osório. "Isso revela que está aumentando o grau de conscientização entre os comerciantes e produtores. Isso é muito bom, especialmente para a saúde pública", afirmou.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.