Seca no RS derruba preço e taxa de natalidade do gado

Agronegócio

Seca no RS derruba preço e taxa de natalidade do gado

Além de provocar quebras recordes nas lavouras de grãos, a estiagem que já dura mais de três meses no Rio Grande do Sul
Por:
1 acessos
Além de provocar quebras recordes nas lavouras de grãos, a estiagem que já dura mais de três meses no Rio Grande do Sul - e só agora começa a dar sinais de arrefecimento - promete deixar pelo caminho perdas pesadas também para os criadores de gado de corte. Com as pastagens destruídas pela seca, a taxa de natalidade do rebanho deve cair entre 20% e 25% neste ano, os animais perdem peso antes mesmo da entrada do inverno, e os produtores estão acelerando as vendas aos frigoríficos para evitar maiores prejuízos, o que acaba pressionando os preços.


Segundo o analista Fabiano Rosa, da Scot Consultoria, desde o início do ano o preço pago aos produtores pelo quilo do boi vivo caiu 21%, para cerca de R$ 1,50, na região norte do Estado, onde ficam os frigoríficos voltados ao mercado interno. Na metade sul gaúcha, onde está o frigorífico Mercosul, que abate cerca de 2 mil cabeças por dia, a cotação registrou alta de 3%, para R$ 1,76 porque a produção destina-se à exportação.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink