Seca prejudica mais de 1 milhão de pessoas no Rio Grande do Sul

Agronegócio

Seca prejudica mais de 1 milhão de pessoas no Rio Grande do Sul

População está sofrendo com o calor intenso, a baixa umidade do ar e a dificuldades de acesso a água potável
Por:
1048 acessos
Brasília – O Rio Grande do Sul já está com 188 municípios em situação de emergência e mais de 1 milhão de pessoas prejudicadas pela longa estiagem que atinge o estado, de acordo com o último boletim da Defesa Civil. Além dos problemas causados para as lavouras de milho, soja e feijão, com grandes prejuízos para os produtores, a população também está sofrendo com o calor intenso, a baixa umidade do ar e a dificuldades de acesso a água potável.


O coordenador do Núcleo de Vigilância dos Eventos Ambientais Adversos à Saúde, Mauro Kotlhar, orienta a população, que ao buscar fontes alternativas de água para consumo, verifique a procedência. Caso essas fontes apresentem riscos de contaminação, as pessoas devem pedir às prefeituras o fornecimento de hipoclorito de sódio, usado para o tratamento de água, poços e cisternas.


"É importante que as pessoas adicionem a dosagem correta de hipoclorito de sódio e fervam a água antes do consumo, e que evitem o consumo de alimentos crus", disse. O coordenador também recomenda que a higiene pessoal seja feita com água tratada, para evitar infecções.


Neste período de seca é muito comum, segundo Kotlhar, os casos de ataque de animais peçonhentos, principalmente em áreas rurais. "É preciso atenção redobrada ao acessar alguns locais, como encostas dos rios, poços e depósitos de lixo. Esses animais costumam procurar alimento nessas áreas", orientou.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink