Secretaria de Saúde do RS informa mais 4 mortes por gripe suína

Agronegócio

Secretaria de Saúde do RS informa mais 4 mortes por gripe suína

Secretaria de Saúde do RS informa mais 4 mortes por gripe suína
Por:
226 acessos
PORTO ALEGRE - A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul confirmou em nota neste domingo a morte de mais quatro pessoas em decorrência da gripe suína no estado. Os mortos são dois homens, uma mulher e uma menina. As informações do governo gaúcho ainda não foram confirmadas pelo Ministério da Saúde.

Com isso, o número de mortes no estado em decorrência da doença sobe de 7 para 11. Também já foram confirmadas três mortes em São Paulo e uma no Rio de Janeiro em decorrência da nova gripe.

Das quatro mortes, duas foram em Uruguaiana: uma foi uma mulher de 36 anos, que estava grávida de oito meses e uma menina de 5 anos. As mortes foram na quinta e na quarta-feira, respectivamente. Nenhuma das duas havia viajado para outros países com forte incidência do vírus. Ambas morreram na Santa Casa da cidade.

Outra morte ocorreu na cidade de São Borja, no dia 6 de julho. Trata-se de um caminhoneiro que havia passado pela Argentina. O óbito ocorreu no Hospital Ivan Goulart. A secretaria informou que o homem era obeso.

Em Santa Maria, morreu um serralheiro de 40 anos, também obeso. Ele morreu no Hospital Universitário da cidade, na sexta-feira.

Campinas tem 6ª morte suspeita

Mais uma pessoa morreu neste sábado em Campinas, a 94 km de São Paulo, com suspeita da nova gripe. É o sexto caso suspeito registrado na cidade neste mês. Na sexta-feira, a Secretaria da Saúde do município já havia confirmado a morte de cinco mulheres com sintomas da doença, três na sexta e outras duas nos dias 8 e 11 deste mês.

A secretaria, no entanto, não informou o sexo e nem o hospital onde estava internada a sexta vítima suspeita da nova gripe na cidade. O resultado dos exames que vão esclarecer as causas das mortes suspeitas deve sair em dez dias.

Os corpos das três mulheres que morreram na sexta-feira no Hospital Celso Pierro foram enterrados neste sábado. Uma das vítimas, de 33 anos, era de Indaiatuba.

Vacina só em 2010
A vacina contra a gripe suína deverá ser produzida aqui no Brasil, pelo Instituto Butantan, em São Paulo, somente no ano que vem. A Organização Mundial de Saúde (OMS) ainda não encaminhou ao Butantan a cepa do vírus. O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Reinaldo Guimarães, no entanto, nega que o atraso por parte da OMS tenha adiado a produção da vacina aqui no Brasil. O país já registrou 11 mortes causadas pela doença, além de 1.175 pessoas infectadas.

O Ministério da Saúde, por meio de nota, reiterou que a vacina ainda não existe e que ela está sendo colocada na estratégia mundial de combate a uma eventual segunda onda da doença, que aconteceria no próximo inverno - no primeiro semestre no hemisfério norte e no segundo, no hemisfério sul.

- A vacina não servirá agora, mas esse não é um problema grave - avaliou Reinaldo Guimarães.

Segundo o Ministério da Saúde, provavelmente, o Instituto Butantan não terá capacidade para produzir toda a vacina que o país precisará nessa eventual segunda onda da doença, já prevista pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A pasta informou que ainda está avaliando a possibilidade de comprar vacinas acabadas de outros fabricantes, caso isso seja necessário.

Auxílio do Exército

A partir desta segunda-feira, o Exército irá monitorar 34 pontos de fronteira do Sul com Argentina, Uruguai e Paraguai. Em Osasco, na Grande São Paulo, município que já registrou duas mortes pela doença, o Exército ajudará no atendimento a pessoas com sintomas do vírus a partir de quinta-feira.

Neste sábado, a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul estimou que entre 1,5 mil e 2 mil pessoas estejam infectadas pela gripe suína no estado. Segundo o secretário, Osmar Terra, embora a doença progrida rapidamente, a maior parte dos casos dispensa internação e pode ser tratada em casa.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink