Secretário do Mapa anuncia alta no preço do trigo no PR

Agronegócio

Secretário do Mapa anuncia alta no preço do trigo no PR

Este mês o governo vai anunciar as medidas para a safra 2012
Por: -Juliana Leite com assessoria
1159 acessos
O preço do trigo deverá ser reajustado no Paraná em 2012. A informação partiu do secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Caio Rocha, na manhã de quinta-feira (5) durante debate na 52ª ExpoLondrina.

De acordo com Rocha, este mês o governo vai anunciar as medidas para a safra de trigo 2012, cujo plantio foi iniciado no dia 10 de março. "O preço mínimo (hoje em R$ 26,80) sofrerá reajuste e a média de R$ 2,5 bilhões para custeio e comercialização será mantida", disse.


O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) está programando a elaboração de uma política agrícola antecipada, plurianual e com recursos seguros para a safra.

"A cultura do trigo é de extrema importância para a economia brasileira", disse, lembrando que o país importa praticamente a metade do produto necessário ao abastecimento. O secretário declarou que neste ano o governo pretende destinar cerca de R$ 660 milhões ao seguro da safra. Destes R$ 14 milhões serão só para o trigo.


O evento contou com a participação do presidente da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), João Paulo Koslovski, e presidente da Cooperativa Integrada, Carlos Murate e do chefe da Embrapa Trigo, Sérgio Dotto .

Murate ressaltou que a cultura do trigo corre risco de ser extinta no Estado, assim como ocorreu com o algodão e o cadé, que tiveram área bastante reduzida. Segundo ele, a estimativa de redução de área de trigo de 17% neste ano não é real.

"Vai ser muito maior. Na área de atuação da Integrada (Norte e Oeste do Paraná), por exemplo, nos últimos três anos houve uma queda de 50% na área", diz. Segundo ele, a redução só não será drástica nas áreas onde não há opção de outras culturas. Ele ainda salientou que o mercado procura suas alternativas, sem esperar medidas do governo.


O presidente da Ocepar destacou três questionamentos do produtor de trigo, que aguarda respostas quanto as regras de implantação dos recursos disponíveis, as medidas de apoio à comercialização e as condições e recursos do seguro rural.

A demanda para o setor é de mais de R$ 700 milhões, no entanto, o governo apresenta apenas R$ 200 mi para a agricultura. "O agricultor precisa ter segurança para produzir e comercializar", diz.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink