Selo da Agricultura Familiar pode ter certificação do Ibametro
CI
Agronegócio

Selo da Agricultura Familiar pode ter certificação do Ibametro

Café, manga, graviola e pinha terão projetos pilotos de certificação
Por:
Café, manga, graviola e pinha terão projetos pilotos de certificação


O Selo da Agricultura Familiar, criado pela Secretaria da Agricultura, com reconhecimento estadual e aprovado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), pode ter agora a chancela do Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro). A Bahia é o estado que possui o maior contingente desse setor no Brasil, com 665.831 empreendimentos familiares, o que corresponde a 87% dos estabelecimentos agropecuários do estado, 15% de toda agricultura familiar do País e responsável por 11% PIB baiano. Cerca de 70% dos alimentos que chegam à mesa do consumidor são oriundos desse segmento.


A certificação pelo Ibametro do Selo da Agricultura Familiar irá também agregar valor ao certificado de responsabilidade social, que hoje é conferido aos hotéis e restaurantes que compram pelo menos R$ 6 mil/ano de produtos da agricultura familiar.

Essa foi uma das iniciais acordadas entre a Secretaria da Agricultura (Seagri), e o Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro), em reunião realizada no gabinete da Seagri, com participação dos órgãos vinculados. O secretário Eduardo Salles e o diretor geral do Ibametro, Eduardo Sampaio, discutiram o sinergismo que pode existir entre as duas instituições, trazendo reflexos importantes para a agropecuária. Eles decidiram ainda a execução de projetos piloto de certificação do sisal, do café e da fruticultura.

Nos dias 23 a 27 deste mês, fruto dessa parceria e com a participação da empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuária Embrapa, a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) e Ibametro, realizam em Ilhéus o Seminário de Produção Integrada das Anonáceas (pinha e graviola).

“A certificação de produtos da agropecuária baiana, por um órgão idôneo e de reconhecimento internacional como o Ibametro, trará importante diferencial para a Bahia, dando segurança alimentar ao consumidor de que estará adquirindo produtos agropecuários produzidos através de processos corretos, sem ferir a legislação”, disse Eduardo Salles.


Além disso, conforme destacou o diretor geral do Ibametro, a certificação pode propiciar concorrência justa, estimular a melhoria continuada dos produtos, informar e proteger o consumidor, facilitar o comércio exterior e incrementar as exportações, além de fortalecer o mercado interno, aprimorar os processos de gestão e agregar valor às marcas. Eduardo Sampaio explicou ainda que o Ibametro é uma autarquia ligada à Secretaria da Indústria e Comércio e ao Imetro, e que pode auxiliar o governo, trabalhando em parceria com as secretarias.

Participaram da reunião, além de Eduardo Salles e Eduardo Sampaio, os coordenadores de certificação do Ibametro Aristeu Badaró e Francisco Gonçalves; o superintendente de Atração de Investimentos, Jairo Vaz; o diretor de Defesa Vegetal da Adab, Armando Sá; o diretor de Agricultura da Seagri, Almeida Junior; o assessor da diretoria de Agricultura da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), Jefferson Andrade, e a coordenadora de Assistência Técnica e Rural da Superintendência de Agricultura Familiar (Sua), Carina Cezimbra.


De acordo com o secretário da Agricultura, “vamos iniciar as certificações com os núcleos que tem aptidão e depois expandir para outros segmentos. Entre os núcleos pensados inicialmente estão o café da Chapada Diamantina, por várias vezes vencedor de concursos nacionais como o melhor café da Bahia; a fruticultura, e o sisal.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink