Sem incentivos por parte da demanda por carne, mercado do boi gordo continua estável

Agronegócio

Sem incentivos por parte da demanda por carne, mercado do boi gordo continua estável

Em São Paulo, parte das indústrias, principalmente as de menor porte, estão com a ociosidade elevada e pulando dias de abate
Por:
271 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Em São Paulo, parte das indústrias, principalmente as de menor porte, estão com a ociosidade elevada e pulando dias de abate, o que tem deixado as programações de abate artificialmente mais alongadas em relação às semanas anteriores. Já as indústrias de maior porte, que possuem parcerias e contratos de boi a termo, estão com as escalas de abate mais folgadas, o que permite aos frigoríficos testarem o mercado e ofertar preços abaixo da referência.

O lento escoamento da carne no atacado é outro fator que não tem dado incentivo para aumento dos preços ofertados para o boi gordo. Aliás, mesmo com a entrada de novembro, mês tipicamente com melhora nas vendas de carne no atacado, o escoamento continua lento, o que resultou inclusive em desvalorização da carne com osso no atacado na semana.

A margem de comercialização das indústrias em patamares acima da média histórica indica que sem aumento na demanda por carne dificilmente haverá grandes valorizações para a arroba do boi gordo, mesmo com a oferta limitada de boiadas.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink