Sementeiros em Mato Grosso esperam aumento de 10% na produção de sementes de soja para safra 17/18

Agronegócio

Sementeiros em Mato Grosso esperam aumento de 10% na produção de sementes de soja para safra 17/18

Mato Grosso produz em torno de 60% das sementes de soja utilizadas para semear as lavouras do Estado
Por:
798 acessos

Mato Grosso produz em torno de 60% das sementes de soja utilizadas para semear as lavouras do Estado. O setor sementeiro espera elevar em aproximadamente 10% a produção de sementes para o ciclo 2017/2018, após um 2016 de pouca chuva, o que ocasionou uma quebra de produtividade.

Mato Grosso possui uma demanda de 11 a 12 milhões de sacas de soja para semear seus mais de 9 milhões de hectares destinados para a cultura e produz apenas algo em torno de 7 milhões de sacas.

A perspectiva do setor sementeiro mato-grossense, que passa por uma reestruturação, é que diante as condições climáticas favoráveis a produção de sementes cresça 10%. 

"Mato Grosso não consegue suprir a sua demanda. Produzimos 60% da semente utilizada, aproximadamente. Nós já temos um levantamento da intenção de produção que é algo em torno de 10% superior a produção do ano anterior", comentou ao Agro Olhar o presidente da Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat), Carlos Ernesto Augustin, durante participação do evento "Encontro de Parceiros Bayer SeedGrowth" com sementeiros do Cerrado brasileiro, em Brasília (DF), no dia 23 de novembro.

De acordo com o diretor financeiro das Sementes Adriana, localizada na região Sul do Estado, Ricardo Caetano, a reestruturação pela qual o setor passa é decorrente às várias mudanças pela qual passou nos últimos anos, principalmente com a chegada de novas tecnologias e as várias dificuldades impostas dentro da atividade.

"Nós estamos em processo de consolidação. A chegada de novas tecnologias é favorável para o setor e para o agricultor. Na verdade nós somos um multiplicador de tecnologia, de variedades e todas as biotecnologias que vem para agregar soluções para o agricultor são sempre bem vindas", declarou à reportagem Ricardo Caetano.
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink