Seminário do SENAR pretende sensibilizar produtor rural gaúcho
CI
Agronegócio

Seminário do SENAR pretende sensibilizar produtor rural gaúcho

7º seminário de Agricultura de Precisão será em Não-Me-Toque, no próximo dia 25 de outubro
Por:
"A primeira revolução na agricultura foi o plantio direto e a agricultura de precisão está seguindo o mesmo caminho”, afirma o chefe da Divisão Técnica do SENAR/RS, João Telles. O tema será debatido durante o 7º seminário de Agricultura de Precisão que o SENAR realiza em Não-Me-Toque, no Rio Grande do Sul, no próximo dia 25 de outubro.


Conhecida como capital nacional da agricultura de precisão, a cidade foi escolhida estrategicamente para a realização do evento, diz Telles. “Todos os nossos instrutores foram capacitados lá. Além disso, Não-Me-Toque tem proximidade com outros municípios com forte atuação em AP”.

João Telles destaca que o seminário vai sensibilizar os produtores da região para a necessidade de utilizar AP. Para ele, apesar do estado ser pioneiro no uso dessa tecnologia, a grande massa de agricultores ainda precisa conhecê-la para trabalhar com ela. “A ideia de agricultura de precisão está difundida, mas precisa ser desmistificada. Por isso queremos levar para o seminário muitos jovens, estudantes e técnicos e consolidar o uso dessa forma de gestão no RS”, explica.


No estado, o SENAR já desenvolve capacitações em base conceitual e mecanização agrícola para instrutores e produtores rurais. Seis municípios estão sendo atendidos pelo programa de agricultura de precisão, entre eles Carazinho, Ijuí, Santo Augusto e Não-Me-Toque. “Nossa obrigação como sistema é levar essa informação aos produtores e capacitar o homem do campo num modelo que use tecnologia, pois o grande mote de AP é a gestão da propriedade e os ganhos vêm daí”, diz João Telles.

O técnico acredita que levar a agricultura de precisão para as lavouras e capacitar mão de obra gera retorno econômico. Ele destaca que para isso, os seminários de AP devem ser multiplicados. “Não podemos ficar apenas nesses 10, as regionais do SENAR devem trabalhar para difundir a informação nos demais municípios de cada estado”, ressalta.


No Rio Grande do Sul, a agricultura de precisão está presente principalmente na produção de grãos (soja, milho e trigo). Telles conta que em nível de propriedade, há resultados de 10 anos alcançados, por exemplo, pelo Projeto Aquarius, desenvolvido pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). No Clube da Irrigação, projeto da Federação de Agricultura e Pecuária do estado (FARSUL), o casamento da irrigação com a AP levou ao melhoramento da produção do milho, que está indo para a terceira safra com alta produtividade e maior número de sacas por hectare.

Acesse o blog de Agricultura de Precisão do SENAR para mais informações sobre o Seminário de Não-Me-Toque e para fazer a sua inscrição: www.canaldoprodutor.com.br/agricultura-precisao

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink