Seminário incentiva produtor a entrar no mercado internacional

Agronegócio

Seminário incentiva produtor a entrar no mercado internacional

Organizar elos da cadeia produtiva é solução para exportar produção agropecuária
Por: -Giuliano
160 acessos

Incentivar produtores brasileiros a ingressar no mercado internacional é a principal missão do IX AgroEx, Seminário do Agronegócio para a Exportação, promovido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) nesta quinta-feira, 12, em Ribeirão Preto, São Paulo. O encontro tem o objetivo de divulgar ferramentas de auxílio ao comércio exterior e mostrar como a integração entre os agentes da cadeia produtiva pode beneficiar os negócios. Até o fim do ano, serão realizados mais seis seminários como este, em diferentes regiões do país.

“Queremos motivar o agronegócio local para exportação. O objetivo é mostrar as oportunidades e desafios do mercado internacional, alternativas de organização da produção e instrumentos de apoio ao exportador”, explica o secretário de Relações Internacionais do Agronegonegócio do Ministério da Agricultura, Célio Porto. Segundo o coordenador do Núcleo de Integração para Exportação do Mapa, Daniel Amin Ferraz, “no encontro, produtores, associações, sindicatos e indústrias do agronegócio têm a oportunidade de conhecer mecanismos capazes de aumentar a competitividade individual das empresas e de toda a cadeia produtiva”.

Obter informações sobre como exportar, no entanto, é apenas o primeiro passo rumo ao mercado internacional. Ações para reunir parceiros, gerar escala e uniformizar a produção também são fundamentais para ter sucesso com exportações. “Os produtores devem ser capazes de aproximar produção, industrialização e distribuição, tudo feito de forma contratual”, explica Ferraz. “Dessa forma, as relações entre os agentes da cadeia produtiva ganham segurança jurídica e previsibilidade. Só assim as empresas podem aumentar seu potencial de receber investimentos”.

A dificuldade de entrar no mercado internacional é um dos fatores que explica a concentração das exportações brasileiras num número reduzido de empresas. De acordo com o Sebrae, apenas 18 mil empresas brasileiras exportam, um valor baixo se comparado a países como a Itália, em que o número chega a 150 mil. No Brasil, as pequenas e médias empresas estão ainda mais distantes do mercado externo. Elas são responsáveis por apenas 10% das exportações, de acordo com o Sebrae. “A entrada de mais empresas no mercado internacional traz inúmeros benefícios: melhor distribuição de renda, fortalecimento das empresas e aumento da renda das regiões”, resume o diretor de Promoção Internacional do Agronegócio do Mapa, Eduardo Sampaio Marques. As informações são da assessoria de imprensa da Ministério da Agricultura.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink