Agronegócio

Seminário irá debater sanidade avícola no Paraná

A avicultura paranaense deve definir os detalhes restantes para sua adesão ao Plano Nacional de Prevenção da Influenza Aviária e de Controle e Prevenção da Doença de Newcastle
Por: -Redação
1 acessos

Com um seminário sobre sanidade avícola desenvolvido sob o tema "Regionalização da exploração avícola com ênfase em georreferenciamento", a avicultura paranaense deve definir, nesta quinta-feira (18-01), os detalhes restantes para sua adesão ao Plano Nacional de Prevenção da Influenza Aviária e de Controle e Prevenção da Doença de Newcastle.

O encontro, porém, pretende ir mais além, discutindo sugestões para harmonizar ações e sistemas de informação eletrônica no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Justificando a realização do encontro em Curitiba, o secretário-executivo do Conesa (Conselho Estadual de Sanidade Agropecuária do Paraná), o médico veterinário Inácio Afonso Kroetz, observa que "no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, a implantação de um sistema de informação eletrônica em convênio entre o setor privado, o governo do Estado e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM-RS), encontra-se adiantado.

Conforme Kroetz, no Paraná, o sistema é gerenciado pela Celepar (companhia de informação do governo estadual) e as atividades de campo vêm sendo executadas pela iniciativa privada (pela avicultura industrial) e serviço público (avicultura não-industrial e criatórios independentes).

O dirigente da Conesa diz que sendo os três estados responsáveis por mais de 60% da produção industrial de aves e suínos do país e tendo políticas conjuntas de sanidade (como regionalização e compartimentalização), com uma grande parcela da produção em empresas que atuam simultaneamente, não existe garantia de que os sistemas de dados possam se comunicar eficientemente entre si, com importação e exportação de informações entre os Estados.

"Assim, fica clara a absoluta necessidade de harmonizar procedimentos para que os órgãos de controle tenham acesso às ferramentas que se comunicam entre si, possibilitando que entidades como DPA-RS, SIDASC-SC e DEFIS-PR possam atuar com os mesmos recursos em caso de necessidade", argumenta.

Dentro desse espírito, o resultado esperado para o seminário desta quinta-feira é a harmonização de procedimentos em informações referentes à sanidade avícola nos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com vistas à regionalização e, adicionalmente, o levantamento e encaminhamento de sugestões que possibilitem a fiscalização e constante atualização dos cadastros no setor avícola.

Promovido pelo Conesa, órgão ligado à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab), e pelo Sindiavipar (Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Paraná), o encontro tem o apoio do Ministério da Agricultura, da Apavi (Associação Paranaense de Avicultura) e da Avipar (Associação dos Abatedouros e Produtores Avícolas do Paraná).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink