Senar discute fortalecimento da cadeia produtiva do caju na Paraíba
CI
Imagem: Pixabay
AGRICULTURA

Senar discute fortalecimento da cadeia produtiva do caju na Paraíba

O Senar Paraíba realizou um debate sobre o desenvolvimento da cadeia produtiva do caju no Estado
Por:

O Senar Paraíba realizou nesta quarta-feira (16) um debate sobre o desenvolvimento da cadeia produtiva do caju no Estado. O evento foi promovido em parceria com a Embrapa Agroindústria Tropical, unidade de Fortaleza (CE). No encontro foi apresentado projeto que pretende difundir tecnologias para aumentar a produção.

De acordos com informações do IBGE, a Paraíba é o 6º produtor de castanha de caju do país, com 823 toneladas/ano, numa área total de 6.194 hectares, o que representa 258 kg/hac, segundo dados de 2020. No Estado, as cidades de Cuité, Jacaraú e Junco do Seridó lideram a produção.

Segundo o palestrante, Gustavo Saavedra, que é Chefe da Embrapa Agroindústria Tropical, a cadeia produtiva do caju no Brasil tem baixa adoção de tecnologia e que o pacote já disponível hoje permite uma produtividade de 1 tonelada por hectare, quase quatro vezes mais do que a Paraíba tem hoje em dia.

A expectativa é criar experimentos de referência na cidade de Jacaraú, Litoral Norte paraibano, onde serão implementadas novas tecnologias desenvolvidas pela Embrapa. O município já conta com uma pequena indústria de beneficiamento do fruto, que integrará o projeto.

“O produtor não imita um cientista. Ele copia o que outros produtores fazem. Por isso, vamos desenvolver esse projeto em Jacaraú, ao longo dos próximos quatro anos, no qual vamos entregar soluções tecnológicas aos agricultores e esperamos que eles repassem para os outros”, afirmou Gustavo.

A meta do projeto é eleva a produção atual para 3 mil toneladas por ano até 2030 e chegar a 10 mil em 2035. Na parceria, o Senar irá atuar na capacitação dos produtores por meio de treinamentos e também de Assistência Técnica e Gerencial.

“Essa é uma cadeia produtiva que já é muito reconhecida nos estados do Ceará e Rio Grande do Norte, mas que tem bastante potencial na Paraíba e que pode levar muita renda para o nosso produtor, por isso que o Senar vai estar junto, levando conhecimento e tecnologia através da educação”, defendeu o superintendente do Senar, Sérgio Martins.

Além do melhoramento genético, os produtores deverão ser orientados sobre o manejo adequado das plantas, com orientações sobre técnicas fitossanitárias e nutricionais adequadas. Os clones de mudas melhoradas já estão em produção na Embrapa e deverão ser compartilhadas com os agricultores de Jacaraú ainda este ano.

“Estamos dando um pontapé na cajucultura na nossa região. Jacaraú é um grande produtor e nós queremos resgatar essa atividade e aumentar essa cadeia. O acompanhamento e orientação dos produtores, através do Senar, é uma ação muito necessária”, defendeu o prefeito, Elias Costa.

Também participaram do evento o vice-prefeito de Jacaraú, Márcio Aurélio, o secretário de agricultura e desenvolvimento econômico do município, Júnior André, o chefe da Embrapa Algodão, Auderi Emídio de Araújo, o representante do Banco do Nordeste, José Sávio. Além de diretores e técnicos do Sistema Faepa/Senar.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.